Caribe: St. Martin e St. Barth

d09b5-189.jpg
St. Maarten e St. Martin:a ilha é dividida em territórios holandês e francês

Que saudade do lindo azul do mar caribenho! Minha primeira imersão no Caribe foi na Ilha de St. Marteen. Seu  território é divido entre a Holanda (St. Maarten) e a França (St. Martin). Do lado holandês, fala-se inglês! No pedaço da França, a língua oficial é o francês, mas em toda a ilha também se conversa em creóle, o dialeto dos locais, que chegaram antes dos europeus.

Além de toda essa mistura cultural, St. Martin leva uma vantagem sobre suas concorrentes caribenhas: é um destino econômico! Você não precisa se hospedar num resortão all inclusive para visitar suas lindas praias. Pode ficar num hotel confortável e econômico, alugar um carro e mergulhar nas águas transparentes do mar do Caribe.

 
Área da piscina do hotel La Vista: acomodação simples e econômica em St. Martin

 

 
Quarto do La Vista

Nós ficamos no simples, mas limpo e organizado, La Vista, da rede de time-share RCI, em Pelican Key. Como somos associados à RCI, conseguimos um preço promocional e desembolsamos cerca de 500 dólares por sete noites para duas pessoas, numa acomodação com quarto, saleta, mini-cozinha e banheiro.

Viajamos no mês de dezembro, pegamos tempo bom, com muitos dias de sol e poucos parcialmente nublados. A temperatura da água estava ótima. O período de agosto a novembro é considerado propício a furacões, que, embora raros, podem aparecer nessa época.

 
Águas calmas e transparentes contrastam com a areia branquinha em Mullet Bay

Fizemos um tour pelas praias da ilha e elegemos a nossa preferida: Mullet Bay, com águas tranquilas naquele tom azul caribenho que fica guardado para sempre na memória.

 

 
O prédio da Corte no centro de Phillipsburg

No lado holandês, a capital Philipsburg concentra as lojas duty-free, que fazem a festa dos turistas que desembarcam nos cruzeiros. É o melhor local para compras. Ali também ficam algumas construções históricas, como o antigo fórum, que rendem um bom passeio.

 
Voos rasantes sobre o mar na praia de Maho

Outro programa que os visitantes curtem é ficar no Sunset Beach Bar, na praia de Maho, para ver os aviões que decolam ou chegam ao aeroporto, ali pertinho, quase tocando no mar.

 
A capital Marigot, do lado francês

No lado francês, a capital Marigot é uma graça, com o forte St. Louis no alto tremulando a bandeira da França, um píer, o mercado. Tudo com um ar característico de cidadezinha francesa.

 
Lojinhas descoladas no vilarejo Grand Case

O vilarejo Grand Case também é bem charmoso, cheio de construções de madeira, em estilo mais caribenho. Ali, pode-se provar da comida creóle, típica da ilha, nos chamados lolôs, barracas que funcionam num grande deck, frente ao mar. A comida é feita no local e tem preço bem em conta.

 
A ponte móvel que se abre para a passagem de iates de grande porte

Quer mais? A ilha tem uma ponte móvel que abre algumas vezes ao dia para que iates de maior porte possam atravessar do oceano para Baía de Simpsom. Os visitantes se aglutinam para ver essa obra de engenharia em funcionamento.

 
Vista da chegada de barco a St. Barth

Se não bastasse tudo isso, de St. Marteem dá para fazer um bate volta até a badalada e chiquérrima ilha de Saint-Barthélemy ou St. Barth. Barcos partem tanto da capital do lado holandês, quanto do francês. Também pode-se embarcar de Oyster Pond (parte francesa), num percurso que dura cerca de uma hora.

 
Praias desertas em St. Barth: aproveite o lugar num bate-volta saindo de St. Martin

St. Barth é um território da França no Caribe. A língua oficial é o francês e a moeda, o euro. O lugar é lindo e super exclusivo, por isso, também bastante caro.

A viagem de ida e volta no mesmo dia é uma boa opção para  conhecer esse paraíso frequentado por celebridades e ricaços sem ir à falência.

 
Iates na marina de St. Barth indicam a frequência de ricaços e celeridades

Nós fomos e ficamos encantados com as lindas praias da ilha, a maior parte públicas, vazias e selvagens, seu comércio de alto luxo e os iates milionários ancorados no porto de Gustavia. Parece até que você está dentro de um comercial de TV! Ainda bem que na volta à vida normal, ancoramos de volta em outro paraíso: a também belíssima e caribenha, porém econômica, ilha de St. Martin.

Fotos de Suzy Freitas

Esse texto não contém anúncios ou publicidade. A citação de estabelecimentos visa apenas compartilhar com o leitor a opinião pessoal da autora sobre os serviços experimentados.

10 comentários em “Caribe: St. Martin e St. Barth

Adicione o seu

  1. Gente, mas eu também tenho muita saudade imaginária do azul clarinho do Caribe que eu não conheço! Só de ver os posts legais sobre o lugar. Morro de vontade de conhecer esse lugar com os vôos rasantes, e também tenho o desejo de conhecer uma dessas pontes que abrem haha!

    Ótimo o post, parabéns! Obrigado.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Igor, St. Martin é bem legal, mesmo! Quanto as pontes que abrem, você pode ver também em Barcelona e Londres (deve haver outras, mas eu só conheço essas três pontes móveis). A Tower Bridge, em Londres, com certeza, é a mias linda e impressionante de todas. Um abraço e volte sempre.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Vamos viajar pra onde agora?

Roteiros, dicas e relatos de viagens

TripBruta

O mundo através dos meus olhos

http://ondevimparar.com.br/

Roteiros, dicas e relatos de viagens

Roteiro na Mão

Roteiros, dicas e relatos de viagens

Viajandinhas

Dicas de viagens de irmãs viajandinhas

The Get Away

Roteiros, dicas e relatos de viagens

%d blogueiros gostam disto: