Viagem para o exterior no réveillon

las-vegas-reveillon
O céu da Strip, em Las Vegas, clareia com a queima de fogos na virada do ano

Fim de ano se aproximando, é hora de pensar onde passaremos o réveillon! Essa é uma época em que geralmente viajo. Os preços são altíssimos, mas é uma das poucas oportunidades no ano em que toda a família pode viajar. Por conta das férias escolares e coletivas, dá para fazer uma escapada, reunindo um bom número de pessoas da família.

Para driblar os preços pouco convidativos, optamos por destinos no Brasil que não são muito procurados no verão, procurando capitais em vez das pequenas cidades de veraneio que têm seus números inflados nessas ocasiões. Nos últimos 15 anos, passamos o réveillon fora de Salvador, onde moro, visitando cidades como Maceió, Teresópolis, Belo Horizonte, Prado (Sul da Bahia), Natal, Florianópolis, São Paulo, Rio de Janeiro, Caldas Novas (Goiás) e Costa do Sauípe (litoral Norte da Bahia).

Cidades históricas de Minas, BH e Teresópolis (Rio de Janeiro)

Festa no Brasil

copacabana-reveillon
A virada do ano no Rio de Janeiro é incomparável: vale o investimento

O réveillon aqui no Brasil é sempre animado, mesmo nas cidades que não têm tradição de grandes festas.

SETAÉ bom esclarecer que nossas viagens de fim de ano, são realizadas em família com crianças e adolescentes. Então, quando falo “animado” não estou me referindo a baladas que varam a madrugada, ideais para solteiros ou casais. Para o nosso grupo, basta um bom local para cear, de preferência com música ao vivo, queimas de fogos, se possível à beira mar, com toda a família reunida de branco e, claro, champanhe para brindar na virada. Geralmente, por volta de 1h a 1h30 da manhã, já estamos todos recolhidos.

copacana
Copacabana vista do terraço do hotel onde nos hospedamos

De todos os locais onde já passei o réveillon, o Rio de Janeiro ganha disparado, com a mega queima de fogos de artifícios e os shows nas areias de Copacabana. Ficamos num hotel na Avenida Atlântica, em Copacabana, em frente ao Posto 4. Bastava sair na porta e já estávamos na festa. É caro, mas vale a pena, pelo menos uma vez na vida!

 

Hospedando-se em Copacabana você já está na festa

Nos demais destinos nacionais, há festas nas ruas e privadas, sempre dá para se divertir, ainda mais estando num grupo grande de viajantes.

Virando o ano no exterior

cancun-praia
Cancún foi um dos destinos internacionais onde passamos o réveillon

Agora, quero mesmo compartilhar com vocês é minha experiência de viagens no réveillon para o exterior.

Em quatro réveillons, deu para reunir a família e embarcar para fora do Brasil. Já viramos o ano em Buenos Aires, Puerto Varas (Chile), Cancún e Las Vegas.

4

Se você fizer essa opção, preste atenção: não vai encontrar em nenhum outro lugar do mundo, réveillon tão animado quanto no Brasil. Ouvi comentários de viajantes de que Sydney (Austrália) e Valparaíso (Chile) têm festas de rua e espetáculos de fogos de artifícios bem animados! Mas fora esses locais, sempre escuto viajantes se queixando da falta de graça da passagem de ano em destinos famosos, especialmente no hemisfério norte, onde o frio castiga quem se habilita a comemorar nas ruas.

Além do clima que prejudica as festas de rua no hemisfério norte, há a questão cultural: em muitos países a principal celebração de fim de ano é o Natal e não o réveillon. Passei um Natal na Califórnia (Estados Unidos) e pude ver como o povo comemora com alegria esta data: nunca vi tanta gente na rua com enfeites natalinos como gorros, cachecóis, luvas e  até colares luminosos! Pareciam árvores  de Natal ambulantes (risos). Os prédios e as ruas, então,  estavam decoradíssimos! Enfim, seja por diferenças de estações ou culturais, a verdade é que, réveillon como o nosso, em outro lugar não há. 

4

Buenos Aires

buenos-aires-puerto
Jantar num dos restaurantes de Puerto Madero é a melhor opção para o réveillon de Buenos Aires

O primeiro réveillon que passamos no exterior foi em Buenos Aires. Estávamos hospedados num hotel em frente ao Obelisco e sabíamos que haveria um show musical exatamente ali na noite do dia 31 de dezembro. Acostumados com as festas de rua do Brasil, acreditamos que nosso réveillon estava garantido. Logo percebemos que a “festa” não seria estilo brazuca.

 

Show de música clássica em frente ao Obelisco terminou às 22h

Às 20 horas, a rua já estava cheia de pessoas, muitas com suas cadeirinhas trazidas de casa, aguardando, silenciosamente, o início do show, que, na verdade, foi um concerto de música clássica. Por volta das 22h, o concerto acabou e os espectadores se retiraram ordeiramente e deixaram a rua vazia, dirigindo-se para suas casas para a ceia em família.

Caímos na real! Réveillon em Buenos Aires deve ser comemorado em jantares nos restaurantes, de preferência em Puerto Madero, onde dá para assistir a queima de fogos. Não queríamos passar a virada do ano em branco e corremos para pegar um táxi para Puerto Madero.

Mas onde estavam os taxistas?! Em suas casas, ceando com as famílias. Desespero total! Partimos para um ponto de ônibus e, por sorte, em menos de cinco minutos apareceu um que nos deixou em Puerto Madero. Percorremos os restaurantes e todos estavam lotados. Não tivemos outra opção senão sentar no chão, junto com milhares de locais, para assistir a queima de fogos. Detalhe: o pessoal já “escolado” leva bebida e comida para a “ceia” de rua. Nós, até para conseguirmos uma garrafa de água mineral, tivemos que implorar, literalmente, a um garçom de um dos restaurantes do local. Depois de ver a queima de fogos – bonita, mas não impressionante -, conseguimos um táxi para retornar e comemos na única lanchonete 24 horas que estava aberta na Avenida 9 de Julio, onde ficava o Hotel.

 

Brinde com espumante na lanchonete Petit Cafe, aberta 24 horas

Frustrante?! Na hora, ficamos decepcionados, mas com o tempo serviu para mostrar como os povos comemoram de forma diferente uma data que é feriado internacional. E mais: seja no concerto ou em Madero, ficamos impressionados com a disciplina das pessoas que estavam nas ruas, sem gritaria, sem muvuca, tudo bem tranquilo, diferente da bagunça que costumamos ver nas festas de rua no Brasil.

1 (2)

Puerto Varas (Chile)

puerto-varas-cidade
Puerto Varas fica na região dos lagos chilenos, no Sul do País

Depois da experiência argentina, aprendemos a lição que réveillon na rua e sem planejamento só vale no Brasil. Em nossa viagem ao Chile, ao reservamos a hospedagem em Puerto Varas, pequena cidade na região dos lagos, no Sul, procuramos um hotel que oferecesse a opção de ceia de ano novo.

 

No verão, a  cidade fica florida e os moradores banham-se no lago

A experiência foi boa. Ficamos no Hotel Bella Vista, em frente ao Lago Llanquihue, que organizou uma ceia com comidas e bebidas variadas, música, e distribuiu máscaras e adereços para animar os hóspedes. Para completar houve uma queima de fogos até bem longa para o tamanho da cidade, na orla do lago.

 

A meninada adorou o réveillon em Puerto Varas

Vestimos branco, estávamos próximos à água, comemos e bebemos bem! Enfim, essa virada foi muito legal e bem diferente do fiasco portenho.

2 (2)

Cancún (México)

cancun
Cancún não tem festa de rua no réveillon

A avenida principal de Cancún – Blvd Kukulcan – estava bem tranquila, nem parecia que era réveillon. Não houve festa nem queima de fogos. Jantamos no Outback Steakhouse, que estava quase vazio e depois retornamos para o hotel, onde havia uma ceia comemorativa, mas decidimos não participar porque achamos abusivo o preço cobrado.

 

A maior movimentação é nas baladas dos clubes

O que percebemos é que a grande pedida para o réveillon em Cancún são as baladas nas boites. Nosso hotel ficava próximo ao Coco Bongo, Mandala Cancún e The City e havia bastante pessoas esperando para entrar. Não somos de balada e ainda estávamos com menores que não entrariam nas festas. A virada de ano foi tranquila, mas sem graça. Antes de uma hora já estávamos todos dormindo.

3 (2)

 

Las Vegas

las-vegas
A Strip é a principal rua de Las Vegas, onde ficam os grandes hotéis e cassinos

De nossos réveillons no exterior, Las Vegas foi o melhor. Passamos a virada na Strip, a avenida principal de Vegas, que concentra os mega hotéis. Ali, os grandes cassinos promovem um show de fogos que dura cerca de oito minutos e pode ser visto, gratuitamente, por todos que estiverem na rua.

No último dia do ano, o tráfego da Strip é fechado para carros por volta das 18h e só reabre após a meia noite. Assim, a rua vira um grande calçadão para as pessoas circularem a pé e assistirem o espetáculo de fogos.

las-vegas-reveillon-strip2
A virada de ano na Strip é uma opção gratuita e animada

A Strip estava lotada de pessoas superanimadas, usando chapéus, óculos, passadeiras, colares, tudo com dizeres de “Happy New Year!”  Embora a bebida fosse liberada na rua e houvesse uma multidão caminhando de um lado para o outro, não havia bagunça!

Apesar da fama de cidade baladeira, Las Vegas é muito bem policiada e a proibição de venda de bebidas a menores de 21 anos é levada rigorosamente a sério.

las-vegas-reveillon-strip
Espetáculo de fogos é bonito, mas não chega a impressionar, como no Brasil

Decidimos não apostar nas ceias de réveillons nos hotéis, pois o alto custo não compensava. Os demais programas privados eram todos proibidos para menores de 21 anos. Como estávamos com uma adolescente de 16, preferimos ficar na rua para assistir o espetáculo de fogos de artifícios. Ficamos em frente ao Caesar Palace, um dos hotéis cassinos que promoveram o show de fogos. Havia um relógio fazendo a contagem regressiva para 2017 e a alegria das pessoas era contagiante. Mas logo depois da virada, a rua foi reaberta para o tráfego, as equipes de limpeza entraram em ação e as pessoas saíram para os hotéis, cassinos ou retornaram para casa. Por volta das 0h40, já estávamos de volta ao nosso hotel.

dica-las-vegas

las-vegas-fremont
A Fremont Street tem festa privada para maiores de 21 anos

 

Telão de LED na Fremont e a High Roller

4

Como estacionar na Strip no réveillon

Toda informação que lia sobre réveillon em Las Vegas dizia a mesma coisa: chegue na Strip antes de 17h, porque às 18h a rua é fechada para carros e você não terá como estacionar nos hotéis. Nós chegamos às 20h30 e conseguimos estacionar. Vou te contar como:

 

Hotéis temáticos ficam na Strip

Nosso hotel não ficava na Strip. Passamos o último dia do ano fazendo compras, pois no dia 1º, retornaríamos para o Brasil. Chegamos no hotel por volta das 16 horas e não tínhamos condições de retornar para a Strip até às 18h. Resolvemos descansar e sair mais tarde para tentar estacionar no local mais próximo que conseguíssemos. Saímos do hotel por volta das 20h30 e tomamos o percurso para a Strip pelas ruas adjacentes. No local onde entraríamos na Strip, os policiais indicavam aos carros para seguirem pela rua paralela, onde ficam os estacionamentos dos hotéis do lado esquerdo da Strip. Assim,  tivemos acesso ao estacionamento do Mirage Hotel and Casino, um dos hotéis de Vegas que cobram pelo estacionamento.

 

Parte dos hotéis cobra tarifa pelo estacionamento

SETAAqui vai uma explicação: até 2015, os hotéis da Strip não cobravam pelo estacionamento, pois são mega estabelecimentos que agregam cassino, hotel, shoppings, restaurantes, comércio, teatro. O estacionamento gratuito ajuda a atrair público para todas essas atrações. Em 2016, alguns hotéis passaram a cobrar uma taxa pelo estacionamento. Para driblar a taxa, os visitantes estacionam nos hotéis que ainda são gratuitos e de lá saem para as atrações daqueles que são pagos.

Acho que esse fato facilitou nosso acesso ao estacionamento do Mirage Hotel and Casino. Havia muitas vagas lá, o que achei ótimo, pois não precisamos chegar muito cedo e esperarmos cansados e com frio até a virada do ano. Pagamos oito dólares para estacionar o carro.

Não tivemos problemas na saída. Pegamos nosso carro sem enfrentar filas e seguimos pela rua paralela à Strip, que ainda não apresentava congestionamento.

Essa tática funcionou conosco. Se você não estiver hospedado na Strip e for de carro para a virada, pode tentar fazer o mesmo.

SETAPara saber os hotéis que cobram ou não estacionamento, eu consultei esse post super bacana feito pela Ana e pelo Paulo do blog Viojonários.

4

DICAS PARA QUALQUER LUGAR

dicas

  • Transporte – Seja qual foi a cidade e o programa escolhido, a questão do transporte é muito importante, pois, geralmente é difícil encontrar táxis na rua nos horários próximos à virada do ano e, em alguns lugares, pode haver paralisações do transporte público nesse período. Portanto, só saia do hotel, tendo a certeza do meio de locomoção que terá disponível no percurso de ida e volta.
  • Reserve com antecedência – O réveillon é um período de alta rotação de pessoas, portanto, faça reservas de hotéis, ceias, shows, enfim, do programa que escolher para virar o ano, com bastante antecedência!
  • Figurino – A tradição de vestir branco no réveillon é peculiar ao Brasil. Nas cidades do exterior em que passamos o ano novo, as pessoas estavam vestidas com roupas coloridas. Nas mais frias, como no inverno de Las Vegas todo mundo estava de casacos, gorro, cachecol. Nós não abandonamos a tradição! Vestimos branco nos locais com clima ameno. Em Las Vegas, usamos camisetas brancas por baixo de nossas indumentárias de inverno!!!
  • Regras – Respeite as regras do lugar quanto ao uso de bebidas e não esqueça de levar cópia de seu passaporte, que pode ser pedido tanto em festas nas ruas como na entrada de lugares privados.
  • Por fim, não fique fazendo comparações com o réveillon brasileiro, pois o nosso é o melhor do mundo, mas se você optou por conhecer um novo lugar, a ordem é entrar no ritmo, aproveitar e se divertir!

4

Experiências de outros viajantes

Muitas pessoas escolhem o final do ano para viajar! Se você quiser conhecer o relato de outros viajantes que passaram o réveillon no exterior, recomendo que você confira esses posts:

  • Anna, autora do blog Mala de Viagem passou o réveillon em Las Vegas e teve uma experiência bem diferente da minha. Antes de decidir sua viagem, é sempre bom ouvir mais de uma opinião, não é? Clique aqui  para ver o post de Anna.
  • Anne Schuler, do blog TripBruta visitou Skopje, na Macedônia, na virada do ano. Nesse post, ela relata como ficou positivamente surpresa com a cidade.
  • Cris Hossu, do blog Roteiro na Mão , escolheu o Epcot Center, em Orlando, para virar o ano com a família. Nesse post, ela conta como foi essa noite especial.

 

4

E você, costuma viajar no réveillon? Já virou algum ano no exterior? Compartilha com a gente sua experiência! A ideia do blog é proporcionar essa troca de ideias e dicas entre viajantes!

Fotos de Suzy Freitas

Esse texto não contém anúncios ou publicidade. A citação de estabelecimentos visa apenas compartilhar com o leitor a opinião pessoal da autora sobre os serviços experimentados.

16 comentários em “Viagem para o exterior no réveillon

Adicione o seu

  1. Fiquei tão feliz em ver o Blog Mala de Viagem indicado aqui no Viajante em Série! Adorei o post sobre reveillon. Já tinha ouvido dizer que em datas assim, para quem quer fugir da “bagunça” o melhor são as grandes cidades… E realmente faz sentido. Esse ano não vou viajar para longe no reveillon, mas no próximo ano, quem sabe Maceió não seja uma boa opção, né? Fora do Brasil eu tô fora kkkkkkkkk bjsss

    Curtido por 1 pessoa

  2. Ainda não programei nada e é bem provável que eu fique no Rio de Janeiro mesmo ( o que não é nada ruim…) Mas ver tantas opções me deu vontade de passar a virada em um lugar diferente. Quem sabe na próxima?

    Curtido por 1 pessoa

  3. Ótimo saber como é o Ano Novo em outros lugares fora do Brasil. Eu não tinha noção que era tão pouco festejado. Gente, é ANO NOVO! Comemore hahaha

    De todos acho que gostaria de passar a virada em Cancun, faz bem meu estilo! (quem sabe agora me motive para o ano que vem?)

    Excelente, post!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Quanta dica bacana!! Quanto roteiro diversificado para vários gostos e bolsos! A vezes nem precisamos ir tão longe como você mostrou! Amei seu post: completo, bem cercado, perfeito para todos os viajantes adultos, adolescentes e crianças! Fiquei com vontade de passar a virada em vários desses lugares! Rsrs! Parabéns pela bela experiência compartilhada conosco!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Nunca passei a virada do ano fora do Brasil, e bem que gostaria, pelo seu relato, tenho mais o perfil dos outros paises. Não sabia que vestir-se de branco era tradição só por aqui. Com todo respeito, acho que fazem muito alarde para um dia e gera-se expectativa demais. Adorei o post e as fotos!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Vamos viajar pra onde agora?

Roteiros, dicas e relatos de viagens

TripBruta

O mundo através dos meus olhos

http://ondevimparar.com.br/

Roteiros, dicas e relatos de viagens

Roteiro na Mão

Roteiros, dicas e relatos de viagens

Viajandinhas

Dicas de viagens de irmãs viajandinhas

The Get Away

Roteiros, dicas e relatos de viagens

%d blogueiros gostam disto: