Serra capixaba: Domingos Martins e Pedra Azul

Pedra-azul
Próximo à Vitória, Parque da Pedra Azul é boa pedida para conhecer a serra capixaba

Um dia é pouco para desbravar a serra capixaba, mas um bate-volta de Vitória ao Parque da Pedra Azul, com direito a uma parada em Domingos Martins, vai te dar uma pequena mostra do que a região reserva.  Vitória é um destino muito versátil justamente por sua proximidade com o balneário de Guarapari e com as cidadezinhas serranas, entre elas Domingos Martins que foi fundada por imigrantes alemães no início do século XX. O belo Parque Estadual da Pedra Azul fica no distrito de Aracê, que pertence ao município de Domingos Martins.

4

Leia nossos posts sobre roteiros no Espirito Santo:

Vitória e Vila Velha

Guarapari

4

Partindo de Vitória, o Parque está a cerca de 100 km e a sede do Município, a 50 km, na metade do caminho.  Para a nossa escapada serrana, deixamos a capital por volta das 9h, pela segunda ponte em direção à cidade de Cariacica. Daí seguimos pela BR 262 até a Rota do Lagarto, onde fica o acesso ao Parque da Pedra Azul, famoso pelo conjunto de rochas arredondadas que tem uma saliência que lembra a figura de um lagarto subindo na pedra.

pedra-do-largato
Saliência na rocha lembra figura de um lagarto

Decidimos visitar primeiro o parque – que fica mais distante – e deixar para conhecer a cidadezinha de Domingos Martins na volta. Apesar do percurso entre Vitória e Pedra Azul não ultrapassar 100 km, a viagem durou quase três horas, por causa do movimento de caminhões na estrada de mão única. Para piorar, no dia de nossa visita estava sendo comemorada a festa da Polenta na cidade de Venda Nova, de imigração italiana, que fica depois do Parque. Conclusão: enfrentamos um engarrafamento enooorme até chegar ao Km 89-90 da BR, onde está a entrada do Parque.

anote

A estradinha que dá acesso ao Parque é chamada de Rota do Lagarto e tem apenas 7 km de extensão, ligando a BR 262 à ES 164.

Logo no início, há uma estação com lanchonete, toaletes e uma loja que vende produtos artesanais e guloseimas regionais. Após esse local, seguimos por uma estradinha de terra – cerca de dez minutos de caminhada – até o Portal do Parque, cuja entrada é gratuita. Ali há um ponto de apoio ao Turista, onde ficam os Guardas Florestais, os guias e toaletes. Você pode encher sua garrafinha ou copo com água natural que brota de uma nascente. É nesse local que se iniciam as trilhas.

A mais fácil pode ser feita pelo visitante sozinho, seguindo as instruções e sinalizações que estão nos mapas fornecidos no Parque. A mais procurada delas é a que leva às piscinas naturais, que ficam no ponto de junção entre a Pedra Azul e a Pedra das Flores, e só pode ser feita com guias credenciados, que cobram R$ 15,00 por pessoa.

Infelizmente, quando chegamos ao Parque, por volta das 12h, já havia sido atingindo o número máximo de 150 pessoas que podem fazer as trilhas por dia. Portanto, fiquem atentos se o seu interesse maior é fazer trilhas no Parque, chegue cedo!

Se você quer saber mais sobre o Parque, Luisa Galiza, do blog Leve na Viagem, conta sua experiência na Serra Capixaba neste post. Clica aí para conferir mais informações.

Mas se você pensa que Pedra Azul oferece apenas trilhas, está enganado. No km 2,2 da Rota do Lagarto, fica a Fjorland, um local super agradável para se visitar, que oferece cavalgada em cavalos da raça Fjord, mini-fazendinha, playground, horta, loja de souvenirs, além da Cafeteria Heimem, que vende café produzido no local e tem uma vista magnífica da Pedra Azul.

Fjordland é uma das opções de passeio em Pedra Azul

Apesar de ser louca por café, o calor forte do dia me fez trocar a bebida por um refrescante suco de abacaxi com hortelã! Para ter acesso ao local, pagamos um ingresso de R$ 5,00 por pessoa. Super indico, principalmente, para quem está com crianças.

rota-do-largato-estrada
A Pedra Azul vista da Rota do Lagarto

Deixamos a Fjorland e continuamos de carro pela Rota do Lagato, a estradinha fofa que ladeia a Pedra Azul. No caminho há algumas pousadas, cafeterias, restaurantes e lojinhas de artesanato, muitos instalados em casas de madeiras super charmosas, típicas de regiões serranas.

Fomos parando em alguns, experimentando uma tortinha aqui, um sorvete ali, e descobrindo que um dos maiores prazeres da serra capixaba é comer.

Alguns empreendimentos chamam atenção pelo esmero com a decoração. A Marietta Delicatessen tem mesinhas espalhadas num lindo jardim, que leva todo visitante a querer tirar uma foto de recordação enquanto experimenta os bolos, doces e pães caseiros, ótimos para um lanche. Ao lado da Marietta, fica a Tuia que mistura artesanato e gastronomia. Além dos crepes, vende cerveja artesanal. No dia de nossa visita, havia uma banda de música tocando MPB no jardim, dando um toque mais do que especial ao lugar. Aliás, esse pedacinho da serra vem sendo chamado de “rota romântica” justamente por essa atmosfera excelente para viagens a dois.

Paramos para almoçar por volta das 15h30 no Alecrim, pequeno restaurante localizado na ES 164, logo após o final da Rota do Lagarto, numa linda casinha pintada de azul e decorada em estilo provençal. Escolhemos filé com molho de geleia de morango, acompanhado com arroz ao creme de gorgonzola (R$ 68,00, o prato individual).

Restaurante-Alecrim
Alecrim, boa opção de restaurante na serra capixaba

Domingos Martins

Pegamos de novo a BR 262 no sentido Vitória e entramos em Domingos Martins para conhecer a cidade mais alemã do Espírito Santo. A cidade é bem pequena e suas principais atrações estão na Praça Dr. Arthur Gherardt, onde há um Monumento ao Imigrante Alemão em frente à Igreja Luterana, o primeiro templo evangélico do Brasil construído com uma torre. Nos arredores da Praça você pode ver algumas construções em estilo alemão.

Domingos-Martins-praca-noite
Praça principal de Domingos Martins

Outro local de interesse é a Rua do Lazer que fica a cinco minutos de caminhada da praça central e tem bares, restaurantes e algumas lojas.

Rua do Lazer e letreiros escritos em alemão

A presença da cultura alemã é tão grande que algumas placas de estabelecimentos comerciais estão escritas em alemão. Ali paramos no Sabor Café para saborear uma torta… alemã, é claro!

Arquitetura mostra influência alemã na cidade

Retornamos para Vitória, encerrando com gostinho de “quero mais” nosso dia na serra capixaba.

4

Informações úteis

Parque Estadual da Pedra Azul

Horários de funcionamento: 3ª a domingo, das 08h às 17h. As trilhas podem ser feitas das 08h às 15h, respeitando o limite de pessoas.

Endereço: Rod. BR 262 – Km 88 – Aracê – Pedra Azul – Domingos Martins – ES

Fone: (27) 3248-1156 / (27) 99846-348978

Fjordland Ecologia e Turismo

Horários de Funcionamento: de sexta-feira a domingo e feriados das 08h às 16h30. Ingresso: R$ 5,00 por pessoas (crianças até 12 anos e idosos não pagam).

Endereço: Rota do Lagarto, km 2,2, Pedra Azul do Aracê, Domingos Martins

Fone: (27) 3248- 0076 e 99836-3530

Atenção

Preços e horários de funcionamento dos locais se referem à data de nossa viagem em novembro de 2017. Não deixe de conferir informações atualizadas nos sites ou telefones informados no post na época de sua viagem

4

QUER SABER MAIS?

Para planejar nossa viagem, consultei os blogs Tem que Ir, Sundaycooks  e Rotas Capixabas. Se você quiser incrementar sua trip ou estender a estadia, dá uma conferida nos posts  desses blogs sobre Pedra Azul, Domingos Martins e outros passeios na Serra Capixaba!

4

Esse texto não contém anúncios ou publicidade. A citação de estabelecimentos visa apenas compartilhar com o leitor a opinião pessoal da autora sobre os serviços experimentados.

6 comentários em “Serra capixaba: Domingos Martins e Pedra Azul

Adicione o seu

  1. Que passeio mais gostoso com esse dia lindo de céu azul!!! Fiquei babando nas gostosuras que você experimentou! Fiquei com a sensação de ser meio imperdível, você concorda? E por ser serra, tinha uma temperatura gostosa? De qualquer forma, amei!!!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: