Roteiro na Itália: De Veneza a Capri

Piazza San Marco em Veneza
Veneza foi a primeira cidade que visitamos

Conhecer a Itália era um sonho antigo mas sempre postergado porque eu queria fazer a melhor viagem possível, passar o maior número de dias, explorar cada cantinho da bota, enfim, a Itália me encantava tanto que sempre esperava a oportunidade certa para desbravá-la. Já havia feito três “eurotrips” sem incluir a Itália, até que percebi que seria difícil conciliar um mês de férias com meu marido para vasculhar o território do antigo Império Romano. A solução foi contentar-me com um roteiro na Itália de 14 dias e com a certeza de que terei que retornar mais vezes ao País, pois o seu patrimônio histórico, cultural, artístico e natural é vastíssimo.

Veneza, Florença e Roma foram nossas principais bases

Para a primeira incursão italiana, já tinha definido as cidades básicas: Veneza, Florença e Roma, mas também queria incluir alguns outros cantinhos que sonhava tanto conhecer...Foi assim que o roteiro começou a ser desenhado e com muita pesquisa de logística de transporte interno, consegui realizar o sonho de conhecer Cinque Terre, dar uma voltinha no interior da Toscana e ainda incluir Pompeia e Capri no roteiro.

La Spezia foi a base para visitar Cinque Terre e Nápoles para ir à Pompeia e Capri

Passamos por cinco regiões (estados) italianos: Vêneto, Toscana, Ligúria, Lácio e Campânia, percorrendo o País de trem no sentido Norte (Veneza) a Sul (Capri). Enfim, nosso roteiro foi distribuído da seguinte forma:

ROTEIRO NA ITÁLIA – 14 dias

  • 2 dias em Veneza (que se reduziram a um por conta de um atraso de mais de 24 horas no voo da Air Europe, mas os perrengues da viagem ficarão para um outro post).
  • 3 dias em Florença
  • 1 dia no interior da Toscana (bate-volta a Siena, Pisa e San Giminiano) saindo de Florença
  • 2 dias em Cinque Terre e Porto Venere (base na cidade de La Spezia)
  • 4 dias em Roma
  • 1 dia em Napólis (visita à Pompeia)
  • 1 dia em Capri
Mapa de nosso roteiro na Itália
Mapa de nosso roteiro

Confira nossos posts para saber o que vimos e fizemos em cada um dos destinos. A Itália é apaixonante. Vem com a gente!

PLANEJAMENTO

Compramos o voo de ida saindo de Salvador para Veneza e voltamos de Roma para Salvador. Esse detalhe é importante, pois chegar e sair pela mesma cidade exigirá deslocamentos internos desnecessários apenas para se retornar ao destino inicial para o voo de retorno.

bilhetes de transporte e atrações comprados pela internet
Compramos bilhetes de trem, barco e atrações pela internet

Para não perder o precioso tempo de nossa viagem, comprei todas as passagens de trem e barco pela internet. Da mesma forma, adquiri antecipadamente os ingressos para as atrações que iriamos visitar, mesmo pagando as taxas de reservas e o IOF cobrado nas compras internacionais com cartão de crédito. Tudo o que queria era evitar perder tempo nas filas, que em muitas atrações na Itália são quilométricas. Também procuramos reduzir bastante a bagagem por conta das viagens de trem e pela dificuldade de acesso aos centros de algumas cidades, como Veneza. Viajamos com duas malas médias e duas mochilas.

Marina de Portovenere com casario colorido
Com bom planejamento, deu para incluir Portovenere e Cinque Terre no roteiro

Foram 14 dias de programação intensa, mas prazerosa. Quando estávamos muito cansados, reduzíamos os lugares planejados para visita naquele dia. Ao organizar o roteiro, tive o cuidado de selecionar as atrações geograficamente mais próximas para cada dia e colocá-las por ordem de prioridade, pois se não conseguíssemos cumprir o programa ficariam de fora os locais de menor interesse. Também preparei mapas com o roteiro de cada cidade e anotei os horários de funcionamento de todas as atrações que não tinham ingresso com hora marcada. Com essas precauções, conseguimos otimizar o tempo.

COMO ESCAPAR DAS FILAS NA ITÁLIA

Fachada da Basílica de San Marco no final do dia
Basílica de São Marcos, em Veneza: atração com filas quilométricas

Sobre as filas, observei o seguinte: todos que viajam sabem que atrações hiper visitadas como Coliseu (Roma), Galeria degli Uffizi (Florença), Basílica de São Marcos (Veneza) formam filas quilométricas. A compra do ingresso antecipado pela internet, irá te livrar da compra no local, mas não da fila de entrada (onde normalmente há revista de bolsas/mochilas e passagem por detectores de metal). Grande parte dos viajantes, hoje, compram ingressos pela internet, portanto, a fila a ser evitada é a de entrada mesmo e não apenas a de compra dos bilhetes.

Uma das maneiras de escapar da fila de entrada é comprar tours guiados vendidos por agências de turismo que têm entrada prioritária. Em quase todas as atrações há uma fila para grupos diversa da fila dos visitantes individuais. Mas esses tours são caros e, geralmente, dispensáveis. Quando você já leu sobre o acervo do local e recebe um mapa, pode muito bem ver o que te interessa, no seu próprio tempo, e, se achar necessário, alugar um audioguia, que sai bem mais em conta.

Ao entrar nos sites oficiais para compra de ingressos, descobri que, em algumas atrações, dá para ter uma entrada rápida quando você associa o bilhete de ingresso a algum tipo de tour oferecido com horário marcado pelo próprio site. Geralmente são visitas diferenciadas e os guias são da própria instituição.

Por exemplo: comprei o ingresso do Coliseu com tour guiado ao subterrâneo da arena para às 12h45. Cheguei uns 20 minutos antes e logo fui direcionada para a pequena fila de tours para aquele horário, driblando o enorme pelotão que comprou ingresso apenas para a visita simples. Após o tour de 45 minutos com uma arqueóloga pelos subterrâneos, continuamos a visita ao monumento, sem o tormento da fila de entrada. A diferença de preço entre o bilhete simples e o tour guiado é pequena: o bilhete para entrada no Coliseu custa 12 euros e para a visita guiada ao subterrâneo custa 17 euros euros.

Tour pelo subterrâneo do Coliseu

O mesmo aconteceu no Palazzo Ducale em Veneza, onde comprei o tour guiado “itinerário secreto”, que mostra as prisões do antigo palácio não abertas para o público em geral.

O ingresso comum no Palazzo Ducale custa 20 euros e dá direito à visita sem guia no Palácio e a mais quatro atrações (Museo Correr, Museo Archeologico Nazionale e Sale Monumentali della Biblioteca Nazionale Marciana), que não tínhamos interesse, nem tempo de ver. A visita guiada custa os mesmos 20 euros, dura cerca de 1 hora. Depois, você pode explorar os locais abertos ao público que compra o bilhete comum, com uma mapa fornecido no Palácio, no seu próprio tempo. Nosso tour estava marcado para às 09h30, chegamos exatamente nesse horário e entramos sem passar pela longa fila formada na porta do Palácio.

área interna do Palazzo Ducale em Veneza
Pátio interno do Palazzo Ducale, em Veneza

Acho que é uma boa estratégia para evitar as filas e ainda ter uma visão diferenciada dessas atrações. Nos posts sobre o roteiro de cada cidade, darei todos os detalhes dos sites para a compra de ingressos e da melhor forma para evitar as filas das atrações que não dispõem de tour guiado.

ANOTE A DICA

Escape de filas comprando tour guiado com hora marcada nos sites oficiais das atrações mais concorridas.

CLIMA

A Itália possui grande variedade de condições de temperatura, que vai desde o subtropical, nas suas ilhas do Sul, ao clima típico do continente europeu, na região Norte. Devido ao seu formato e posição, o clima que mais predomina é o mediterrâneo. Assim, a melhor época para visitar as principais cidades italianas é na primavera (de março a junho) ou no outono (meses de setembro e outubro). O verão é extremamente quente e o inverno chuvoso, apesar de na região sul o clima ser mais ameno no inverno.

Praça em Siena, Toscana, Itália
Pegamos chuva em Siena

Embora tenhamos viajado no meio da primavera (maio), enfrentemos chuva e frio em alguns dias e calor forte em outros.

Formações rochosas no mar de Capri, Itália
Um belo dia de sol nos recompensou em Capri

Acompanhei a previsão meteorológica no período precedente à viagem e vi que na semana anterior à nossa chegada o clima estava estável, mais para quente, porém, em parte dos dias de nossa estada uma frente fria baixou a temperatura e trouxe chuvas, que não inviabilizaram, mas dificultaram nossos passeios. O mês de maio é super indicado para viagens à Itália, pois o clima é ameno e com poucas chuvas. Infelizmente, essa frente fria cruzou o nosso caminho e a mudança constante de temperatura acabou nos deixando resfriados, a ponto de meu marido ter passado um dia acamado no hotel, com febre. Mas, no final, com antigripais e analgésicos, conseguimos aproveitar ao máximo nossa primavera à italiana.

ARRUMANDO AS MALAS

Uma decisão que eu já tinha tomado: levar o mínimo de bagagem possível para amenizar a dificuldade de carregar e deslocar malas em viagens de trem e em cidades históricas que têm restrição de veículos em seus centros. Tudo parecia fácil: viajaríamos na primavera e o clima estaria ameno, o que nos livraria de carregar roupas e acessórios de frio, mais pesados. 

Quando vi, pelos sites de meteorologia, as perspectivas de mudança de temperatura, tive que adequar a arrumação das malas para incluir um casaco mais pesado, capa de chuva, calças e sapatos fechados. No final, voltei com as bermudinhas levadas para visitar os locais de praia dobradas e sem uso. Lembre-se: roupas e sapatos confortáveis são essenciais em viagens a cidades históricas, pois se caminha muuuito.

roteiro-na-Itália-anote-a-dica

Mesmo sabendo como é o clima na região, vale a pena acompanhar as projeções para a data de sua viagem para não ser pego de surpresa.

TRANSPORTE

Voos

Voamos de Salvador a Veneza pela Air Europe e retornamos em voo da Latam de Roma a Salvador.

Trem

trem rápido na Itália
Percorrer a Itália de Trem é uma ótima  opção

Internamente, usamos trem para os deslocamentos de Veneza a Florença, de Florença a La Spezia (base de nossa visita à Cinque Terre e Porto Venere), de La Spezia a Roma, de Roma a Nápoles (ida e volta). Escolhemos os trens rápidos (frecciarossa da empresa estatal italiana Trenitalia) ou da Italo (companhia privada). Os preços se equivalem: usamos as duas companhias apenas para comprar os horários mais convenientes ao nosso itinerário. O único trecho que não consegui o trem mais veloz foi Florença/La Spezia (fizemos o percurso num frecciabianca, um pouco mais lento). Para encontrar as melhores tarifas, o ideal é comprar as passagens de 120 a 90 dias antes da viagem.

Compramos os bilhetes pelo site da Italo  e pelo site tremitalia (que é um representante da estatal italiana). Infelizmente, tentei duas vezes, mas não consegui comprar direto no site da trenintalia  (o custo seria mais baixo, sem a taxa do site de intermediação). Depois de confirmada a compra, recebi um email de que a operação não tinha sido realizada e o valor seria exornando em meu cartão de crédito, o que de fato ocorreu.

Barco

Cinque Terre, vista de Manarola
Linha de barco liga as Cinque Terre

Fizemos dois trajetos de barco: o primeiro entre as Cinque Terre e o segundo de Nápoles/Capri/Nápoles.

barco em Cinque Terre, Itália
Barco atraca no pier em Cinque Terre

Não há necessidade de compra antecipada das passagens de barco Nápoles/Capri/Nápoles. As passagens são vendidas no mesmo dia, em vários horários, nos portos locais. O preço é o mesmo da venda on-line, com a desvantagem de que a compra pela internet é acrescida da taxa de reserva. Mesmo assim, como estávamos com o horário bastante apertado, decidi comprar os bilhetes antecipados neste site, mesmo pagando a taxa de reserva (3,50 euros, por cada bilhete de ida e seis euros por cada bilhete de volta), para evitar qualquer atraso na programação. Mas, fora da altíssima temporada (julho/agosto), os bilhetes podem ser comprados uns 15 a 20 minutos antes da partida, sem problemas. O Consorzio Maritimo 5 Terre, cujos barcos percorrem os cinco vilarejos na Ligúria, não vende bilhetes pela internet, portanto, compramos no local, no pier de Monterosso, uma das Cinque Terre.

ESCOLHA DOS HOTÉIS

O critério predominante para a escolha dos hotéis foi a localização. Procuramos acomodações que nos proporcionasse fazer os programas a pé, com o mínimo de deslocamento possível, tudo para aproveitar o nosso tempo curtindo os lugares. O custo, evidentemente, também pesou na escolha, mas não foi preponderante. Entre um quatro estrelas fora de mão e um dois estrelas, com o mesmo preço, mas super bem localizado, ficávamos com a segunda opção.

Fachada do Hotel 87 em Roma
Em Roma, ficamos no Centro Histórico, na Via del Tritone

Embora goste das funcionalidades de outros buscadores, sempre reservo hotéis para viagens internacionais no hoteis.com, porque o site converte imediatamente o valor da moeda local em reais e possibilita o parcelamento em até 12 vezes. Assim, além de amortizar esse custo, evito o IOF e as possíveis variações prejudiciais do câmbio. Sempre faço a comparação do preço oferecido e este é compatível com o de outros sites que não permitem o pagamento em reais, por isso acho vantajoso.

SEGURANÇA

Como em toda a Europa, as precauções de segurança para o viajante nas cidades turísticas da Itália se resumem ao cuidado com batedores de carteira, que praticam pequenos furtos, aproveitando-se do descuido das pessoas.  Ouvi relatos de furto até mesmo dentro de uma igreja durante a missa. Além disso, nas proximidades das atrações mais visitadas, há uma profusão de ambulantes, vendedores de ingressos, excursões e distribuidores de folhetos que assediam muito os visitantes.

Não tivemos problemas com segurança durante nossa estadia, mas sempre procuramos ficar atentos às carteiras e mochilas, além de não dar atenção aos ambulantes que ficam nas portas das atrações mais concorridas. Os hotéis em que nos hospedamos possuíam cofre nos quartos, que utilizamos para a guarda dos passaportes (ficávamos com uma cópia) e de dinheiro em espécie. Levávamos para rua apenas o valor que seria usado no dia.

4

QUANTO CUSTOU A VIAGEM

Todo viajante fica curioso para saber o custo total de uma viagem para aquele destino de sonho. Acho super importante esse dado, pois dá uma ideia de quanto você vai gastar e como se planejar. Evidentemente, os custos sempre dependem do tipo de viagem que você pretende fazer, onde quer se hospedar, os passeios, tipo de refeições, bebidas, enfim, há muitas variáveis. Como acabei de fazer a minha viagem à Itália e vou contar todo nosso roteiro aqui no blog, vou compartilhar a média de custos com você. Assim, dá para saber quanto custa uma viagem do tipo da nossa.

Todos os valores estão em reais e se referem a dois adultos (viagem maio de 2018)

Passagens aéreas: R$ 3441,86

Ida Salvador/Veneza: Air Europe R$3044,34

Volta Roma/Salvador: Latam 66 mil pontos Multiplus mais R$ 397,52 de taxas.

Passagens de Trem na Itália: R$ 832,42

Seguro viagem: R$363,43

Ingressos para Museus, galerias, tours comprados pela internet: R$1.593,26 (já com o custo do IOF sobre compras em sites internacionais)

Passagens de barco comprados na internet:R$ 431,12

14 noites de hotéis com café da manhã incluídoR$ 6.961,69

Gastos com alimentação (exceto café da manhã), transporte local, passeios, ingressos comprados no local e lembrancinhas – E1800,00 (aproximadamente R$ 7.200, com cotação média de R$4,00/E1,00, pois vínhamos comprando a moeda aos poucos desde o final do ano passado).

Tipo de viagem: casal, básica com médio conforto

4

E aí, você achou os custos razoáveis, altos ou medianos? Já estive na Europa outras vezes pagando bem menos. Os valores das atrações da Itália são altos e a cotação do euro nesses últimos tempos foi bem desfavorável, fatos que inflaram nossos custos.

Mas você pode reduzir bastante o custo da viagem optando por hospedagem em hostels ou, se estiver em grupo, em apartamentos. Também pode cortar algumas atrações pagas e optar por mais passeios ou atividades gratuitas.

Igrejas e praças são atrações gratuitas com belas mostras de arquitetura e arte

No quesito refeições, nunca esbanjamos, pois sempre damos prioridade a conhecer o destino e geralmente não vamos a restaurantes caros, mas, sim, àqueles que ficam nas proximidades dos locais onde estamos (evidentemente, pesquiso indicações nesses lugares para não cair nas mesas dos “caça-turistas”). Quando possível, escolhemos comida típica local. Também não somos de balada e saídas à noite, fatores que maneiram os custos.

Oliondolo, em Florença, e Gina, em Roma: boas opções de restaurantes

Se você achou o custo de nossa viagem razoável e estiver com o orçamento folgado, há atrações incríveis que podem ser incluídas no roteiro, como um passeio privado de barco em Capri – que tal você, seu par e aquele azul do mar?

Capri vista do alto de teleférico
Alugar um barco privado para explorar Capri é uma excelente opção

Gosta de sair à noite? Vá ao Harrys Bar, em Veneza, famoso por ter sido o local de criação do coquetel Bellini ou ao Flo Lounge Bar, em Florença, com vista magnífica para a capital do Renascimento.

Flo Lounge Bar em Florença
Flo Lounge Bar, em Florença, para quem curte a noite

Harry´s Bar, em Veneza

Enfim, seja de forma econômica, moderada ou luxuosa, a Itália é um destino que vale muito a pena ser conhecido.

Veja a seguir uma galeria de fotos das cidades visitadas.

Visão frontal da Ponte de Rialto em Veneza
Veneza

 

Fachada do Duomo de Florença na Itália
Florença
Casario colorido em Riomaggiore Cinque Terre
Riomaggiore, uma das Cinque Terre

Portovenere e Monterosso

Roma

Pompeia e Nápoles

Via Kruppi e mar em Capri
Capri

4

Fotos de Suzy Freitas

Esse texto não contém anúncios ou publicidade. A citação de estabelecimentos visa apenas a compartilhar com o leitor a opinião pessoal da autora sobre os serviços experimentados.

35 comentários em “Roteiro na Itália: De Veneza a Capri

Adicione o seu

  1. Seu post me fez reviver lindos momentos, também tive a oportunidade de conhecer a Itália e passei pelos locais que você descreveu, dou destaque para a Cinque Terre, que local incrível, fui na época do verão ..então aproveitei as praias, foi massa. Parabéns pelo post, está super detalhado. A Itália é um país fantástico, muita beleza e história.

  2. Adoro a Itália! Tudo lá é incrível! A gastronomia, as pessoas, as cidades, a história, a cultura, etc. Já tive a oportunidade de lá ir umas quantas vezes, mas ainda tenho tanto por ver! Só neste post faltam-me as terrinhas de Cinque Terre, Veneza e Florença! Boas viagens 🙂

  3. Ahhh que delícia de viagem né? Nos fez reviver deliciosos momentos que um dia queremos repetir….como você fez basicamente o roteiro que fizemos, nos sentimos novamente lá. Parabéns pela bela matéria. Uma coisa que vc fez e fiquei com água na boca, foi o passeio de barco em Cinque Terre, pois o mar estava muito mexido e o passeio foi cancelado….ficamos tristes….acho que teremos que voltar né? A Itália é apaixonante!!!! Beijos

  4. Muito legal esse roteiro Italiano de vocês! Eu sou suspeita a falar da Itália porque sou apaixonada por esse país. Cada lugar mais lindo do que o outro e tem de tudo né? Desde cidades históricas até um contato com a natureza e vistas maravilhosas em Capri.

  5. Eu pensava (alias penso) exatamente como vc. Ainda nao pisei na Italia pq quero algo especial, dedicado so ao país. Ai acabooo adiando sempre hahahaha Eu adorei todas as suas dicas, achei a viagem carinha, mas vc ficou bastante tempo (e acredito que na Italia vc realmente tenha que rodar bastante, senao nao vale a pena). Vou ja começando a juntar grana!! Parabens pelo post!!

    1. Oi, Renata! Que bom que gostou do post. Eu acho que dá para economizar bastante optando por hospedagens mais simples ou apartamentos e cortando alguns passeios! As cidades são tão lindas,que só andar por suas ruas já é grande programa! Um abraço.

  6. Eu sou uma vergonha ambulante… Amo tudo relacionado à Itália, tenho passaporte italiano, fui algumas vezes à Europa e nunca visitei o país da bota.. #shameonme Um dos principais motivos foi o mesmo do seu, quero tanto conhecer tudo que preciso de muitos dias e tá difícil arrumar esse tempo.. Acho que terei que dividir em algumas viagens também..

    1. Oi, Manuela! Sabe que eu tenho recebido esse feed-back dos viajantes no Instagram? Todos querem passar muitos dias na Itália. Mas nem sempre dá, né? Fazer uma primeira viagem, já contando que voltará outras vezes é um bom começo. Espero que consiga realizar logo a sua. Um abraço!

  7. 14 dias deliciosos heim? Amei o roteiro que fizeram, está super completo e amei terem colocado os valores. Dá pra gente ter uma noção para se planejar para a próxima viagem a estes destinos fabulosos.

  8. Ah, que saudades de quando eu fiz esse passeio, alias a Italia é sempre um destino que voltaria fácil. Adorei a sua dica de comprar o tour na agencia, uma vez que as filas ficam enormes mesmo (vi isso em Sevilha no mês passado quando fui tentar visitar os jardins do palacio real)

  9. Adorei as suas dicas sobre as filas! Realmente o valor da visita guiada não era muito mais caro e só de cortar esse filão. Com certeza vou me lembrar disso em uma viagem pra Itália, que aliás morro de vontade de conhecer. Achei o preço da passagem aérea ok até e também tento optar por não fazer ida e volta do mesmo local quando vou viajar muito pelos destino. As vezes o retorno pro ponto inicial não compensa.

  10. Eu sou um apaixonado pela Itália. É o país que mais visitei na minha vida. Morei na Europa por 16 anos e já estive na Itália por mais de 10x. Simplesmente amo. Achei que seu roteiro ficou muito legal e com dicas ótimas! Florença é meu lugar preferido por lá. Quando viajo me hospedo em hosteis, então com certeza o meu custo com hospedagem seria mais barato, mas em compensação gasto quase tudo em sorvete rsrs.

    1. Wagner, se eu não tivesse ficado gripada, acho que iria gastar uma fortuna com os gelatos! Mesmo assim experimentei alguns ótimos! Visitar a Itália ais de 10 vezes deve ser demais! Espero voltar pelo menos mais dua ou três vezes. Obrigada pela visita!

  11. A Itália é divina! Fui algumas vezes e gostaria de voltar sempre! Kkk..
    Gostei do seu roteiro! Somente mudaria os dias de Veneza com Florença!
    Deixei Capri e Sardenha (ilhas italianas) para a segunda ida a Itália, e o resto da programação terrestre, fiz na primeira viagem.
    Ficar doente na viagem é bem complicado. Já me aconteceu isso em Amsterdam, tendo febre todas as noites.
    Ainda bem que vcs perderam pouco tempo com esse contratempo. A viagem foi linda! Parabéns!

    1. Oi Danielle! Também pretendo fazer uma viagem explorando o sul: costa Amalfitana e Sardenha e o Norte (voltar a Veneza, Milão e Lagos). Ah, também sonho com uma viagem de carro pela Toscana (risos)! Bem, já dei o primeiro passo, debutando na Itália! Obrigada pela visita!

  12. Suzy, seu post está super completo .. O Paulinho morre de vontade em conhecer a Itália, e nós aqui fizemos planos de 1 semana hehe.. nossa seria um pecado, quantas opções e lugares lindos. Vc ficou 14 dias e foi pouco né? .. Achei bem bacana ter compartilhado valores gastos, ajudou muito. . Um sonho essa trip, salvei tudinho. Adorei bjs

    1. Oi, Mari! Olha, acho que a Itália merece um bom tempinho para ser desvendada. Eu penso em voltar para explorar regiões que não vi nessa primeira viagem. Se dispor de pouco tempo, limite a viagem a poucas cidades. Um beijo e obrigada pela visita.

  13. Amei o post super completo. Essa é a rota dos meus sonhos pra lua de mel !!
    Mesmo com os pesares de atraso da Cia aérea (24h?? Wtf???) e outros perrengues, deu pra vcs curtirem muito né?

    1. Gláucia, o atraso foi realmente uma chateação, mas quando, enfim, chegamos na Itália, esquecemos isso e aproveitamos a viagem. Veneza, Porto Venere, Cinque Terre e Capri são lugares muito charmosos e românticos para a lua de mel. Obrigada pela visita. Um abraço.

  14. Meu namorado tb não tem mais que 12 dias para a gente viajar juntos, mas eu achei os seus 14 dias muito bem aproveitados. Achei os custos bem razoáveis, sobretudo porque foram muitos deslocamentos. Já tem a sua cidade favorita?

    1. Sim! Veneza! Pretendo voltar quando for conhecer o Norte da Itália. Veneza fica na região noroeste e quero rever a cidade e fazer tudo o que foi planejado mas não consegui fazer por conta do atraso no meu voo. Super obrigada por sua visita. Um abraço.

  15. Oi amiga!!! Achei incrível essa sua viagem! Meu sonho máximo! Mas assim como vocês, pensamos que essa trip deverá ser especial, ou seja, ir somente para a Itália e nada mais! Amei seu roteiro e babei nas fotos! Realmente só me fez ter mais certeza de que preciso ir! Quanta beleza e quanta história! Achei bem razoável os preços, tendo em vista esses tempo bicudos em que vivemos. Também não somos dos restaurantes caros, priorizamos, sempre, os passeios! Feliz por você ter realizado um sonho! Um grande beijo!

    1. Querida Dani, lembrei muito de você em Florença! Achei a cidade a sua cara! Um museu a céu aberto, além de guardar tesouros preciosos em seus principais museus! Obrigada por seu carinho e estou torcendo para que você também consiga realizar esse sonho! Beijos!

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: