O que fazer em Los Angeles

Cenário do estúdio Warner em Los Angeles
Fantasia ou realidade: na cidade do cinema tudo se mistura

Apesar de ser apaixonada por cinema, Los Angeles nunca figurou entre os meus desejos de viagens, mas a visita à cidade me agradou bastante. Fundada por mexicanos, hoje é a segunda maior cidade americana com quatro milhões de habitantes, metade deles imigrantes vindos de todas as partes do mundo. A indústria cinematográfica é a grande atração do lugar, mas LA (como é chamada pelos locais) oferece muito mais do que o bairro de Hollywood. É uma cidade moderna, com excelentes opções de museus, restaurantes e locais para compras, parques de diversão, belas praias, e, claro, o lugar mais apropriado no mundo para se conhecer um estúdio de cinema. Visitei a cidade com minha filha por três dias ensolarados de inverno e vou contar o que fazer em Los Angeles.

barra-separação-texto

Neste post vou falar sobre:

Você pode clicar em cada um deles para ir direto ao texto.

Área  metropolitana de Los Angeles

Praia em Santa Monica Los Angeles
Praia em Santa Monica: cidade localizada no condado de Los Angeles

A primeira coisa que o viajante precisa ter em mente é que LA é um lugar difícil de ser entendido geograficamente. O condado de Los Angeles tem 10 milhões de habitantes e é formado por mais de 88 cidades, entre elas Los Angeles – sede do condado -, Beverly Hills, Burbank, Santa Monica, Malibu, West Hollywood e Pasadena. Muitas dessas cidades são tão pequenas e próximas à cidade de Los Angeles que, na prática, funcionam como bairros. Portanto, Beverly Hills, West Hollywood e Santa Monica são cidades autônomas, mas, para o turista, entram no pacote de LA, pois você transita entre elas como se fossem bairros de uma mesma cidade.

Essa formação geográfica de LA e sua região metropolitana muitas vezes causa a sensação de que a cidade é um conglomerado de pequenas outras cidades conectadas pelos constantes engarrafamentos. Não dá para ter uma ideia global de LA, fato que desagrada muitos turistas, que acabam restringindo sua visita à Hollywood, como se fosse a única coisa a ser vista.

Atrações além do cinema

Mas com um pouco de paciência e planejamento, é possível descobrir que LA, como todo bom artista, apresenta muitas facetas. E você pode escolher quais delas quer conhecer. Evidentemente, a faceta mais tradicional é a ligada a indústria cinematográfica. Neste segmento, você pode fazer desde um tour caminhando pelo tapete vermelho no Double Theatre onde é realizada a cerimônia do Oscar à visita a um estúdio de cinema, para tomar um café no mesmo restaurante onde se reunia a turma do seriado Friends.

Não restrinja seu roteiro à Hollywood. Em Beverly Hills você passará por ruas que são literalmente cenários de muitos filmes que já assistiu. Quem gosta de programas noturnos, pode visitar a lendária casa Whisky a Go Go, na Sunset Strip Boulevard. O lugar funciona desde 1964 e nos seus palcos foram revelados talentos como The Doors, Alice Cooper, Janis Joplin e Led Zeppelin. O que não falta é o que fazer em Los Angeles.

Super herói em Hollywood Los Angeles
Capitão América na Hollywood Boulervard

A ideia mais californiana de surfistas à beira mar pode ser encontrada nos 120 km de praias de LA, mas se sua estadia não for muito extensa, basta ir até a super alternativa Venice Beach ou a familiar e fitness Santa Mônica para ver dois estilos opostos do modo californiano de ser. Circule pela cidade, aproveitando para curtir sua vibe multicultural e moderninha. E esteja sempre atento quando for atendido por um rostinho bonito em qualquer lugar. Você pode estar à frente da próxima celebridade do cinema ou da música. Afinal, Brad Bitt começou a vida em LA entregando panfletos para a rede de restaurantes El Pollo Loco, especializada em frango assado à mexicana. A cantora Pink foi atendente do Mc Donlds. Então, fique ligado 🙂

Clima de Los Angeles no inverno

praia  de Venice em Los Angeles
Clima é estável e ameno no inverno

Los Angeles tem clima estável durante todo o ano, com poucas variações. Como fica no Sul da Califórnia, o clima no inverno é ameno, com temperatura média em torno de 20ºC, a mínima pode chegar a 8º C, principalmente em dias de chuva e à noite, e a máxima a 29ºC. Nos três dia de nossa viagem, não choveu, o sol deu suas caras na maior parte do tempo, mesmo assim, fez um friozinho à noite. O fuso horário de Los Angeles é quatro horas a menos do que o horário de Brasília.

Onde se hospedar em Los Angeles

A distribuição geográfica de Los Angeles faz com que as atrações de interesse turístico fiquem muito espalhadas, por isso, antes de escolher o local de hospedagem pense quais são seus interesses na cidade. Praias, parques Disney/Universal, cinema, museus, compras? A depender do roteiro que você queira fazer e do número de dias na cidade, talvez seja interessante dividir a hospedagem em dois lugares. Por exemplo: ficar dois dias em Santa Monica para visitar a região de praias e dois dias em Hollywood para explorar as atrações mais tradicionais da cidade. Outro detalhe: as diárias dos hotéis em Los Angeles são salgadas. Por isso, é preciso pesquisar muito e reservar com antecedência.

As regiões mais procuradas pelos viajantes são:

Hard rock em Hollywood Los Angeles
Hollywood: área turística, ideal para quem não vai alugar carro

Hollywood – É a área mais central e próxima das atrações tradicionais. Também a mais adequada para quem não vai alugar carro. Bem agitada e turística. Há algumas redes de hotéis com preços amigáveis.

West Hollywood – Área residencial, mas com bom número de hotéis, restaurantes, cafés e vida noturna. Mais tranquila que a vizinha Hollywood, porém com diárias mais caras.

Beverly Hills – É uma região residencial com lindas mansões, jardins bem cuidados e hotéis glamourosos frequentados por celebridades e/ou milionários. Se este não for seu caso, desconsidere nas suas pesquisas, como eu fiz!

Santa Mônica região de Los Angeles
Santa Mônica: região segura e à beira-mar, mas distante de outras atrações

Santa Mônica – Área de praia com atmosfera típica californiana. É segura, porém distante de todas as outras atrações e a hospedagem tem custo alto.

Downtown – Nesta região ficam o LACMA (Museu de Arte de Los Angeles) e o Walt Disney Concert Hall. Há ofertas de hotéis com bons preços, mas é preciso atentar que algumas ruas de Downtom ficam desertas à noite. Leia em sites como tripadvisor.com, booking.com ou hoteis.com a opinião de outros hóspedes antes de optar por um hotel nessa área.

Nossa escolha

Inicialmente, eu queria me hospedar em West Hollywood, mas as diárias do lugar estavam impraticáveis. Como minha estadia era de três dias, optei por um hotel em Hollywood, próximo de boa parte das atrações que queria visitar.

Quarto do hotel em los Angeles
Hotel que ficamos em Hollywood: praticidade e bom custo

Ficamos no Days Inn by Wyndham Hollywood Near Universal Studios, localizado a 3 quadras da Hollywood Boulevard, a rua mais turística de LA. O hotel, entretanto, fica numa rua tranquila e tem algumas opções de restaurante próximos. Jantamos uma noite no In-Out Burguer, que fica ao lado do hotel. O quarto é bem amplo e confortável, embora o mobiliário esteja um pouco desfasado. Banheiro de bom tamanho, conta com amenidades e secador de cabelo. O frigobar do quarto é abastecido pelo próprio hóspede, que pode escolher os produtos que deseja na recepção. No dia de nossa chegada, fomos atendidas por uma recepcionista um pouco ríspida, mas, felizmente, os demais funcionários que nos atenderam foram sempre solícitos e simpáticos.

O hotel inclui o café da manha no valor da diária, o que é uma raridade nos EUA. A refeição tinha boa variedade de alimentos, porém era servida num salão pequeno para quantidade de hóspedes. Há uma pequena área de lazer com piscina, que não usamos. O hotel não possui restaurante e o estacionamento é pago por fora da diária. Apesar de ficar em Hollywood, me senti segura no local. Antes de decidir reservar, li vários comentários de outros viajantes que se hospedaram em família ou com crianças. Achei que a acomodação foi agradável e muito conveniente para quem estava sem carro em LA. Diária para duas pessoas com café da manhã por 135 dólares, preço bem razoável em se tratando de LA. Além desse valor, todos hotéis cobram 15,5% de impostos.

Transporte: é possível visitar Los Angeles sem alugar carro?

Vista do Pacific Park Santa Monica Los Angeles
Parque em Santa Mônica: visitamos o local num city tour

A cidade é enorme e os pontos turísticos bem distantes. Há muitos congestionamentos nos horários de pico. Todos os guias e sites indicam que a melhor opção de transporte em Los Angeles é alugar um carro, embora o custo do estacionamento nos hotéis e nas ruas seja alto.

Eu detesto dirigir, ainda mais no exterior, numa cidade com trânsito pesado e dificuldade para estacionamento, por isso não aluguei carro.

Dá para se virar em Los Angeles sem carro? Sim, mas, certamente você terá que limitar o número de atrações, evitando as mais distantes do local onde estiver hospedado.

Fachada do Observatório Griffith
Observatório Griffith: usamos Lyft para visitar atrações mais próximas ao hotel

Los Angeles, como outras grandes cidades americanas, não conta com um sistema de transporte público eficiente, pois são cidades pensadas justamente para quem possui carro. Há um sistema de ônibus turístico hop-on/hop-off, mas a distância entre os pontos de interesse faria com que perdêssemos muito tempo nos deslocamentos e nas trocas de rota.

Diante dessas dificuldades, adotei a seguinte solução:

  • visitei a pé Hollywood que ficava próximo ao hotel.
  • usei o Lyft para me deslocar até as atrações com distância média do hotel, planejando antecipadamente a rota do dia para evitar deslocamentos desnecessários ou em horários de pico. O Lyft é um serviço concorrente do Uber nos Estados Unidos. Você pode optar pelo Uber. No meu caso, o uso do Lyft foi apenas porque não consegui acessar minha conta do Uber durante essa viagem, problema que só consegui resolver quando já estava de volta ao Brasil.
  • utilizei transporte público (ônibus + metrô) apenas para o percurso de volta do Observatório Griffit até o hotel.
  • fechei um passeio turístico com uma agência, através do hotel, para visitar a área de Santa Mônica e praias, pois a distância, neste caso, tornaria o custo do Lyft inviável.

Mapa das atrações visitadas

Clique no ícone no alto à esquerda do mapa para ver as atrações visitadas

Melhores programas

O clima ameno do inverno de Los Angeles possibilita que você faça, praticamente, todas as programações que faria em outras épocas do ano, com exceção de banho de mar, por causa da água geladona.

Hollywood

Começamos nossa programação no mais tradicional ponto turístico: a Hollywood Boulevard, avenida que reúne a Calçada da Fama, o Chinese Theater e o Dolby Theater. O lugar é uma homenagem à indústria cinematográfica.

Calçada da Fama Hollywood Los Angeles
Calçada da fama: 2.500 estrelas

Caminhamos pela Calçada da Fama (Hollywood Walk of Fame), que tem cerca de 2.500 estrelas, nos tons rosa e dourado, com nomes de astros e estrelas do cinema e da música, decorando mais de 3 km da via pública. É um pouco estranho andar sobre uma atração, um chão de estrelas, mas todo mundo acaba olhando para baixo, em busca dos nomes de seus astros preferidos. Encontramos vários e fizemos cliques. A única estrela brasileira homenageada é Carmem Miranda.

Dolby e Chinese Theatre: dois ícones da Hollywood Boulervard

Do lado da avenida oposto à Calçada da fama, ficam dois ícones hollywoodianos: o Dolby Theatre, onde acontece anualmente a premiação do Oscar, e o Chinese Theatre, ponto tradicional de Los Angeles, que tem na calçada a sua frente placas de cimento com assinaturas e impressões das mãos e pés de artistas.

O Chinese Theatre é outro lugar onde os visitantes ficam em busca das marcas de seus ídolos para fazer um clique. Há desde nomes do cinema antigo, como a atriz Janet Gaynor, que cravou suas mãos no cimento em 1929 a estrelas que estão atuando até hoje, como Ben Stiller, que deixou suas impressões em 2013.

Impressões de famosos no Teatro Chinês Los Angeles
Famosos deixam suas “marcas” em frente ao Chinese Theatre

O Dolby Theatre oferece um tour guiado para quem quiser conhecer o interior do edifício onde é entregue o prêmio mais importante do cinema mundial. Para maiores informações, clique neste link do site oficial.

Loja em Hollywood Los Angeles
Loja em Hollywood: coisas de cinema

Além dessas atrações, a Hollywood Boulevard tem restaurantes, entre eles o Hard Rock Cafe, muitas lojas de artigos de cinema (fantasias, réplicas de carros usados em filmes e souvenirs), o Museu de Cera Madame Tussauds e o shopping Hollywood & Highland, de onde se pode avistar o letreiro de Hollywood. Há também dezenas de pessoas vestidas de super-heróis ou sósias de artistas de cinema circulando para tirar fotos com turistas e ganhar uma gorjeta.

Você gasta, no máximo, um turno para ver as atrações da Hollywood Boulevard, que são mais divertidas do que glamourosas, como se poderia esperar de um lugar que homenageia o cinema.

Hollywood Sign

Letreiro Hollywood visto do planetário Los Angeles
O letreiro fotografado do Observatório Griffith, com zoom

A placa com o nome de Hollywood é um dos locais mais fotografados de Los Angeles. Fica dentro de uma propriedade privada e é possível acessá-la a pé, por uma trilha de 8km, partindo do Griffith Park. Só quem se aventura na trilha chega realmente perto. De carro, é possível ter bons ângulos do letreiro seguindo no GPS o endereço 3000 Canyon Lake Drive. Estacione na rua e vá até um campo onde pessoas levam cachorros para passear e faça dali seu melhor clique.

Letreiro Hollywood visto do shopping
Do shopping em Hollywood, se tem esta vista da placa (com zoom)

Como não somos trilheiras nem estávamos de carro, vimos e fotografamos a placa dos lugares mais práticos e fáceis: o centro comercial Hollywood & Highland, que fica na Hollywood Boullervard e do alto do monte onde fica o Griffith Observatory.

Tour no estúdio Warner Bros

Réplica da antiga sede do estúdio Warner Los Angeles
Réplica da antiga sede do estúdio vista no Tour

Um dos programas mais legais para amantes do cinema é visitar um estúdio em Los Angeles. Atualmente, no bairro de Hollywood não funciona mais nenhum polo de gravação. Com o crescimento da cidade, os estúdios se mudaram para áreas mais afastadas do centro, porém, quatro deles oferecem tours guiados: Universal Studios, Warner Bros, Paramount e Sony.

Nós escolhemos o tour da Warner (tem versão em inglês e em espanhol) e compramos os ingressos com antecedência pela internet no site oficial do estúdio.

Rua cenográfica no estúdio da Warner Los Angeles
Rua cenográfica no estúdio da Warner

Durante o tour, você é acompanhado por um guia motorista que leva os visitantes (12 no máximo) em um carro elétrico para percorrer a área do estúdio. Começamos visitando cenários de filmes famosos, que permanecem montados, para demonstração. É curioso ver que muitas cenas de Nova York, como as do filme do homem Aranha, foram gravadas ali, dentro do estúdio em Los Angeles! Outra surpresa: o guia aponta um pequena área verde e explica que cenas com artistas no Central Park de Nova York são filmadas ali! Como o mundo do cinema é de mentirinha!!!

Carro tour warner Los Angeles
O passeio é feito nesses carrinhos elétricos

Entramos na sala onde são gravadas cenas no mar. Há uma espécie de piscina gigantesca com comportas para enchê-la. Pasmem, mas as cenas do terremoto submarino que vira um transatlântico de luxo no filme O Destino de Poseidon foram gravadas dentro dessa piscina!

No passeio, entramos em muitas salas onde há figurinos completos, trajes, objetos, mobiliários e até carros usados em filmes famosos. Há alas especiais como a do Batman, onde está exposta toda a coleção de bat móvel, e do Harry Potter, com todas as tranqueiras, máscaras e vestimentas de bruxos!

Coleção de carros do Batman e figurino de super-heróis

Outra atração é a visita a uma sala com a montagem de um seriado de TV com plateia. Visitamos as locações de “Two Broke Girls”. Sentamos na arquibancada onde fica a platéia e de lá dá para ver como é minúsculo o cenário que na TV parece bem maior. Há outras áreas dedicadas aos seriados de TV, como a reprodução da casa, exposição de roupas e objetos de Two and Half man.

No tour você passa ainda pela sala onde estão as estatuetas do Oscar de melhor filme recebidos pelo estúdio e pode até fazer uma foto segurando uma réplica. Há também atrações interativas, como simuladores para filmagens de cena de filmes como Batman e Harry Potter.

Durante o programa, não ha visita há nenhuma gravação. Aliás, no início do tour, o guia adverte que se por acaso nós encontrássemos algum artista conhecido não deveríamos abordá-lo, pois ali era seu local de trabalho.

Fachada do central Perk seriado Friends

Interior Central Perk seriado Friends
Entrando no Central Perk para me reunir com os “Friends”, no cenário da famosa série

De todo o passeio, para mim, o mais mágico foi visitar o cenário do Central Perk, o famoso restaurante frequentado pela turma de amigos da série de TV Friends (1994-2004). Pousamos para foto sentadas no sofá com as xícaras de chá e ainda passamos pelo caixa da lanchonete onde Rachel e Joey trabalharam. Parecia tão real, que na minha cabeça, ouvi até a musiquinha de início do seriado!

O tour dura 2h15min e custou US$ 62/por pessoa (compra pela internet no site da Warner). Para quem curte cinema, vale muito a pena!

O estúdio Warner Bros fica na 3400 W. Riverside Drive Burbank, CA. 91505.

Griffith Observatory e Griffith Park

Observatório Griffith noite
Melhor horário para visita é no fim da tarde para ver a estrelas no planetário

Quem assistiu ao filme La La Land viu belas cenas filmadas no Observatório Griffith, um misto de museu, planetário e centro de ciências, que fica no alto do Mount Hollywood, com uma vista incrível de Los Angeles. O prédio onde está instalado tem uma arquitetura belíssima e seu planetário é o mais visitado do mundo.

Tabela periódica com elementos reais e pêndulo de Foulcalt

O espaço tem inúmeras atrações nas áreas de ciências e astronomia. Logo na entrada você irá se surpreender com o o pêndulo de Foucault, mas a cada sala você se depara com mostras interessantes, desde uma tabela periódica com os elementos de verdade até uma exposição de meteoritos e pedras retiradas da lua!!!

Durante a noite, os telescópios científicos são disponibilizados para observação sempre que o céu está com boa visibilidade. Por isso, se você quiser observar os astros (não os de Hollywood, mas do sistema solar) planeje sua visita para o fim da tarde para pegar as sessões de observação.

Fora do observatório, outro atrativo do Grifitth é a vista sensacional de LA que o local proporciona, pois fica numa área elevada da cidade. É um dos pontos mais acessíveis para se fotografar o letreiro de Hollywood.

Teto do Observatório Los Angeles
Linda pintura no teto do Observatório

O observatório fica dentro do Parque Griffith, o maior de LA. Se você tiver tempo, pode explorar o parque fazendo trilhas, caminhadas, passeios de bicicletas ou visitando outras atrações. Além do Observatório, o Parque tem um anfiteatro (Teatro Grego), jardins Zoológico e Botânico, o Autry Museum of the American West (dedicado à história do velho oeste americano ) e o Travel Town Museum (conta história do transporte ferroviário americano).

Nossa visita se restringiu ao Observatório. Fomos no fim da tarde de um domingo para aproveitarmos o passeio com a observação dos astros que ocorre à noite. Pegamos um Lytf e nos deparamos com um engarrafamento enorme na subida que vai para o estacionamento, tanto que tivermos que encerrar a corrida e subir o ladeirão a pé. Portanto, se for de carro, prepare-se para estacionar longe, pois o observatório tem poucas vagas.

Los Angeles vista do observatório noite
Los Angeles vista do alto do Observatório

Na volta, como o sinal de meu celular não estava pegando no local, não consegui chamar um Lyft, mas fomos salvas pelo ônibus que é disponibilizado pelo Observatório pelo custo de 50 centavos de dólares, para fazer o percurso entre o local e a estação de metrô Vermont/Sunset (linha vermelha). De lá pegamos outro trem até a estação de Hollywood.

Quem for utilizar o ônibus para ir ao observatório deve procurar abaixo da placa com a identificação do shuttle, logo na saída da estação Vermont/Sunset. Para voltar, procure o ponto de ônibus que fica na área em frente ao Observatório.

Agora a parte mais legal: a entrada para o observatório e a observação nos telescópios são gratuitas. Há outros programas e passeios grátis para quem tem interesse maior em astronomia. Você pode se informar sobre eles no site oficial.

Que tal rever o planetário nesta linda cena do filme La La Land – Cantando Estações? Clica para conferir, a música também é show!

The Original Farmers Market e The Grove

The Grove shopping Los Angeles
The Grove é um shopping que tem o formato de uma pequena cidade

São dois programas muito legais e que podem ser feitos em conjunto pois o mercado fica colado no shopping The Grove.
The Original Farmers Market é um mercado gastronômico que existe desde 1934 e reúne bancas de frutas, verduras, carnes e frutos do mar, entre outros produtos. Mas para os viajantes, o mais interessante são os restaurantes montados em lojinhas lado a lado com todo tipo de comida. Tem mexicano, chinês, japonês, frutos do mar, carnes, hot dog e até comida brasileira vendida no Pampas Grill.

Farmer Market: Los Angeles
Farmers Market: mercado gastronômico ao lado do The Grove

O Farmers Market foi o local que escolhemos para almoçar frutos do mar – afinal estávamos na Califórnia – e beliscar guloseimas como docinhos e sorvetes. A maior parte dos restaurantes funciona naquele esquema de praça de alimentação: você pega a sua comida no restaurante, leva na bandeja e come na mesinha. O mercado é muito fraquentado por moradores de LA, além de turistas.
Depois do almoço, fomos passear no The Grove, um shopping à céu aberto que simula uma cidade de verdade, com ruas, calçadas e até um jardim com uma fonte jorrando água no ritmo da música que está tocando. Como viajamos na época do Natal, encontramos o shopping lindamente decorado e com atrações natalinas, como um trenzinho que circulava pelas ruas, bandinha e um coral fazendo apresentações. Tudo bem no clima do Natal, que é a principal festa de final de ano no hemisfério Norte.

cinema do The Grove shopping Los Angeles
Placa do cinema em uma das “ruas” do Shopping

Apesar de ser muito procurado tanto por moradores quanto por turistas, o The Grove encanta mais por sua arquitetura do que pelo mix de lojas, que é pequeno. Há lojas da Zara, Topshop, J. Crew, DVF, Athleta, Uggs, Nordstrom, Nike, Michael Kors. MAC, Shefora, mas faltam muitas outras comuns em grandes shoppings americanos. O melhor do The Grove é sua concepção diferente de centro comercial, ao ar livre, o que faz do lugar uma excelente opção para passeio.

The Grove e Farmers Market  ficam no endereço: 189, The Grove Drive – Los Angeles.
Veja horários de funcionamento para a data de sua viagem nos sites oficiais.

Basquete no Staples Center

Jogo de basquete no Staples Center Los Angeles
Jogo de basquete no Staples Center

Eu nunca tinha assistido um jogo de basquete do início ao fim pela televisão, mas vi um espetáculo inteiro, ao vivo, no Staples Center em LA. E quando falo espetáculo não estou exagerando. Os jogos de basquete nos Estados Unidos são um show, com direito a exibições de música, dança, ginastas, telões filmando a platéia e muita animação da torcida.

O programa foi um pedido de minha filha, que adora séries americanas, onde é comum as personagens irem a estádios ver jogos. Pesquisei no site da NBA,  a liga nacional de basquete nos EUA, e descobri que não haveria jogo do Lakers, o mais famoso time de LA, durante nossa estadia, mas o Los Angeles Clippers, outro time local enfrentaria o Denver Nuggets num jogo, às 20h, durante nossa estadia. Depois de me cerificar que o local era seguro e que poderia me deslocar de taxi ou Lyft, com tranquilidade no percurso de ida e volta, comprei os ingressos pelo site Ticketmaster, por 25 dólares por pessoa.

O estádio é coberto e tem uma excelente infra-estrutura

O Staples Center fica em Downtown, é um estádio coberto enorme. Há esculturas de atletas americanos na entrada principal, restaurante no térreo, lojas de produtos esportivos, além de várias lanchonetes vendendo lanches típicos americanos, de batata frita a sanduíches enormes. É proibido entrar para ver os jogos com comida, bebida e filmadoras ou câmaras fotográficas profissionais. Entrei com uma Canon SX 50 HS, que, embora grandinha, não é profissional, sem problemas.

As cadeiras são numeradas e embora o estádio estivesse cheio, o jogo transcorreu tranquilamente. O resultado? o Clippers ganhou para a alegria da torcida de LA. É um programa tipicamente americano e recomendo não apenas para quem gosta de esportes, mas também para quem deseja ver como os locais se divertem, o que não deixa de ser uma imersão na cultura do lugar.

Veja nesse vídeo, a alegria da torcida do Clippers no jogo:

Praias: Venice Beach e Santa Mônica

Pier e parque em Santa Mônica Los Angeles
Pier e parque em Santa Mônica

Algumas das praias mais filmadas e fotografadas da Califórnia ficam nos arredores de LA. Queríamos conhecer pelo menos as mais próximas: Santa Mônica e Venice Beach. O passeio seria só para apreciar o visual e ver de perto a atmosfera californiana, pois banho de mar nas águas geladas do Pacífico estava fora de cogitação.

Como Santa Mônica é bem distante de Hollywood (22 km, mas por conta dos engarrafamentos, o trajeto pode durar mais que uma hora) e nós queríamos fazer paradas no roteiro, o uso do Lyft ficaria muito caro. Decidimos, então, fazer um passeio que dura cerca de nove horas, com uma agência de turismo local, que nos foi oferecido pelo concierge do hotel. O micro ônibus da empresa nos pegou e deixou no hotel. O percurso incluiu paradas em Venice Beach, onde almoçamos, e em Santa Mônica.

Grafite nas paredes da alternativa Venice Beach

Venice é aquela praia onde circula a tribo de alternativos. O ambiente é rústico, com as paredes das casas grafitadas. Por ali circulam muitos jovens, skatistas, “doutores” que vendem maconha medicinal, artistas de rua, leitores do futuro e outras figuras exóticas que dão ao lugar um aspecto bem maluco e liberal. A praia tem uma faixa de areia ampla, onde fica o disputado Skate Park.

Venice Canal Los Angeles
Venice Canal fica a dez minutos de caminhada da praia

Saímos da praia para ver os canais de Venice, chamados de Venice Canal Historic District, que foram construídos em 1905 para recriar o ambiente de Veneza na área. Os canais estavam bem vazios e não vi nada muito especial no lugar, mas soube que é uma das áreas imobiliárias mais valorizadas na região. Ficam a cerca de 10 minutos a pé da praia.

Placas do fim da rota 66 e da entrada do Píer de Santa Monica

Seguimos no ônibus até Santa Mônica, que embora vizinha, tem uma vibe completamente diferente de Venice. Aqui o clima é bem familiar e há quadras de esportes e ciclovias com pessoas praticando atividades físicas, enquanto outras surfam no mar.

letreiro do Pacific Park
Pacific Park: marca registrada de Santa Mônica

A maior atração de Santa Mônica é o lendário Pacific Park, com sua roda gigante, cenário que, provavelmente, você já viu em algum filme. No parque, além dos brinquedos, há lanchonetes, restaurantes e muitas lojinhas de souvenirs. Logo na entrada do Pier de Santa Mônica fica a placa do final da histórica Rota 66, que começa em Chicago.

No nosso tour não deu para passear por toda a cidade de Santa Mônica, que nos pareceu um lugar muito bem cuidado e fraquentado. Vimos, além da orla, a Third Street Promenade, rua super movimentada com muitas opções para refeições e compras.

Beverly Hills

Casa em Beverly Hills
Região concentra mansões de celebridades

O nosso tour pelas praias incluía, como bônus, um passeio pelas mansões dos artistas milionários em Beverly Hills. Embora eu não curta muito esse tipo de programa, como estava no combo, fomos ver as casa das celebridades. O que eu posso dizer é que são mansões absurdamente grandes e com jardins belíssimos. Muitas, porém, são cercadas de muros altos e não dá para ver nada.

Letreiro Beverly Hills Los Angeles
O letreiro da Praça de Beverly Hills

Nenhuma celebridade foi detectada no passeio, como já era esperado. Fiquei imaginando quanto deve ser gasto para manutenção daqueles casarões e de seus belos jardins, onde dormem moradores sem sempre felizes, muitos atormentados pela fama… Minhas reflexões existenciais pararam quando chegamos à praça de Beverly Hills para uma parada. Fizemos as fotinhas cliclês da placa e uma rápida caminhada pela Rodeo Drive, a rua de comércio de luxo mais glamourosa de LA. A visitinha vale mesmo só para dar uma olhada como são as lojas onde ricos e milionários compram. Passamos reto sem olhar os preços das etiquetas. Aquilo, sim, é coisa de cinema.

Outras atrações

Como nossa estadia foi curta e não estávamos de carro, acabando deixando de fora do roteiro alguns locais que tínhamos pesquisado e gostaríamos de conhecer. Fica aqui como recomendação para quem for passar mais tempo em LA.

GETTY CENTER E GETTY VILLA – O Getty Center é um grande centro cultural, com diversas exposições e belos jardins, situado numa área elevada, que proporciona uma boa vista da cidade. Já a Getty Villa fica próxima da região de praias e é uma réplica de uma vila romana construída pelo milionário americano Paul Getty, que abriga em seu interior um museu. Ambos têm entrada grátis, mas é preciso reservar antecipadamente pela internet, nos sites oficias. O estacionamento custa 15 dólares.

LACMA (Los Angeles County Museum of Art) – O maior museu de arte da costa oeste americana, chama atenção tanto por sua arquitetura externa quanto pela qualidade e diversidade de seu acervo formado por trabalhos de americanos, japoneses, coreanos, latino-americanos, europeus e outros. Um bom reflexo da formação eclética da população de LA.

WALT DISNEY CONCERT HALL – O prédio desenhado pelo arquiteto canadense Frank Gehry’s chama a atenção de todos que circulam por downtown. Além da incrível forma arquitetônica externa, Walt Disney Concert Hall é uma das mais belas salas de espetáculos americanas e sede das apresentações da Filarmônica de Los Angeles.

PARQUES TEMÁTICOS – Optamos não incluir os parques em nosso roteiro porque já tínhamos visitado duas vezes os complexos da Disney e da Universal em Orlando. Mas não podemos deixar de registrar que a Disneyland californiana foi o primeiro parque inaugurado por Walt Disney em 1955.

Para quem não conhece ou quer repetir a dose, recomendo reservar um ou dois dias da viagem para os parques. Além da Disney e da Universal, Los Angeles tem um parque temático exclusivo que é o Califórnia Adventure (também da Disney). A Disneylandia e o Califórnia Adventure estão localizados na região metropolitana de Los Angeles, em Anahein, distante 55 km ou uma hora de carro do centro de LA. O parque da Universal fica na Universal City, região norte de Los Angeles.

Locais para Compras

Comprar em outles faz parte do roteiro de viagem dos brasileiros nos Estados Unidos. Los Angeles, como todas as grandes cidades americanas, oferecem boas opções para o visitante. Quem não desejar sair da cidade, pode fazer compras no Citadel, que tem um mix de 120 lojas e fica localizado no caminho para a Disneyland.

Se você estiver de carro ou quiser um centro comercial com mais opções, a pedida é ir até o Ontario Mills Mall Outlets, o maior da Califórnia, com 200 lojas, que fica a 75 km do centro de LA. Outro outlet famoso nos arredores é o Camarillo Premium, que está a 50 minutos de carro do centro da cidade, e possui 160 lojas.

Eu não visitei os outletes, porque no final da viagem passaria oito dias em Las Vegas, onde teria mais tempo para compras. Além disso, as taxas e impostos no Estado de Nevada, onde fica Las Vegas, são um pouco menores que as do estado da Califórnia, onde está Los Angeles. Mas se sua viagem se restringir à LA, visite os sites oficiais para ver mais informações, inclusive quanto aos descontos que normalmente são oferecidos para turistas, e boas compras!

barra-separação-texto

Este post faz parte da série sobre nossa viagem de 14 dias aos Estados Unidos visitando:

  • Los Angeles e São Francisco (Califórnia)
  • Las Vegas (Nevada)
  • Grande Canyon (Arizona)

Veja os posts sobre Réveillon em Las Vegas e  Dicas de Viagem para Califórnia no inverno.

Acompanhe os próximos posts para conhecer nossa experiência e se inspirar para sua viagem! Se tiver alguma dúvida ou quiser deixar sua opinião, é só escrever nos comentários. Teremos o mais prazer em trocar informações e ajudar você a montar seu roteiro.

barra-separação-texto

Esse texto não contém anúncios ou publicidade. A citação de estabelecimentos visa apenas compartilhar com o leitor a opinião pessoal da autora sobre os serviços experimentados.

 

22 comentários em “O que fazer em Los Angeles

Adicione o seu

  1. Revivi minha viagem há anos pra esse lugar! Gostei da parte que falou se é possível visitar a cidade sem alugar carro. Porque eu não via essa alternativa, fui de carro mesmo! Mas é uma cidade muito bacana….

    1. Oi, Luisa! O mais recomendável é usar o carro mesmo, mas como eu não gosto de dirigir, tive que me virar! obrigada pela visita. Beijos

  2. Preciso confessar que gostei demais do seu post. Eu conheci LA em minha primeira viagem sozinha, quando estava fazendo intercâmbio nos EUA em 2008 e na época não gostei nem um pouco. Mas seu relato me cativou muito, eu amo cinema e acho que se tivesse feito alguns programas como o que você fez eu teria gostado mais dessa viagem. Principalmente o observatório astronômico! Acho que ia simplesmente amar. Minha viagem foi há 10 anos e eu era bem inexperiente e você me convenceu a dar uma segunda chance para LA, quem sabe eu não consigo aproveitar bem mais!

    1. Fico feliz de ter passado uma visão da cidade diferente para você Lyani. Eu não tinha muitas expectativas, mas gostei muito. Espero que volte e aproveite mais a viagem. Beijo grande.

  3. Que delícia relembrar LA! Eu adoro as praias de Santa Monica e Venice, são minhas preferidas na região. LA tem tantas coisas pra fazer que lendo seu posto conclui que apesar de já ter ido para lá 3 vezes, sempre tem algo novo para visitar, um cantinho diferente para conhecer. Amo a Califórnia!

    1. Oi, Anna! Também amei a California e tem muito para fazer em Los Angeles. Há muitos programas que não consegui fazer porque estava sem carro. Mas dá para aproveitar bastante. Obrigada pela visita. Um beijo.

  4. Desconhecia o serviço do Lyft, acho que deve rolar só nos EUA, não?!
    Tenho muita vontade de conhecer LA combinando com Las Vegas.
    Achei o seu post cheio de detalhes, que vai me ajudar muito quando desbravar a região Oeste dos EUA.

    1. Olá, Danielle! Fico feliz que tenha gostado do post. É muito fácil visitar LA com Vegas, mas eu não deixaria de incluir San Francisco numa visita pela Costa Oeste dos EUA. Em breve, estamos publicando os posts destas duas cidades e espero que você goste. Um abraço.

  5. Não conheço essa cidade mas Los Angeles realmente parece um lugar muito dinâmico e divertido! E o melhor, com atrações para todas as idades! Adorei todos os passeios que você fez e já fique com muita vontade de conhecer tudo! Quanto tempo você recomenda para ter uma noção real da cidade?

    1. Oi, Silvia! Los Angeles é uma cidade grande e com as atrações muito espalhadas. Para uma visita, eu recomendo no mínimo três dias inteiros. Mas para quem for visitar os parques (Disney e Universal), é conveniente acrescentar um dia a mais para cada parque. Obrigada pela visita. Um abraço.

  6. Suzy, gostei dos passeios que fez, ótimas dicas. Até salvei aqui para mostrar p Paulinho, com certeza vai adorar. Não sabia dessa opção que dava pra se virar sem alugar carro, achava que alugar seria o mais recomendado. Vi que conseguiu conhecer vários lugares. Gostei!

    1. Olá, Mari! Alugar um carro é o mais recomendado, mas como eu não gosto de dirigir, acabei me virando com outras alternativas. Mas se você ou o Paulinho dirigem, o melhor mesmo é locar um automóvel para otimizar o tempo. Obrigada pela visita. Um beijo.

  7. Los Angeles está na lista para 2019 e anotei todas as dicas.
    Uma dúvida: você visitou as atrações turísticas como, já que não alugou carro? Foi de táxi (ou uber)?

    1. Oi, Rayane! Usei o Lyft, que é um serviço concorrente do Uber, nos EUA. Para visitar as praias, fechei um passeio com uma agência de turismo. Quem não tem problemas para dirigir, é melhor alugar carro para ter mais liberdade nos deslocamentos. Obrigada pela visita. Beijos

  8. Que viagem de filma (literalmente)!! Acho que quem ama cinema e séries sempre pensou em visitar LA… eu sonho com isso! Amei tudo, principalmente a visita aos estúdios. Adorei saber que da pra se virar sem alugar carro.
    O preço desse App “lyft” é igual ao do uber? Ótima dica essa.. já salvei!

    1. Oi Glaucia! O preço do Lyft é similar ao Uber. Em Los Angeles, o Uber funciona muito bem, só optei pelo Lyft porque meu cadastro do Uber deu problema e só consegui resolver quando estava de volta ao Brasil. Um abraço..

  9. Suzy, fico até nostálgico com esse post, como se minha viagem pra Los Angeles tivesse sido há anos atrás. Já estou com saudades. E acho difícil achar um post sobre LA tão completo e bem escrito quanto o seu. Incrível. Ah, essa foto de abertura do post ficou tão linda, tão dreamy. Fomos em estações opostas – eu quase no verão, você no inverno. Pelo que vejo, foi bom mesmo assim! Legal 😊😊

    1. Oi, Igor! Eu geralmente não viajo no inverno para o hemisfério norte, mas como era Califórnia, achei que daria para enfrentar o friozinho e deu! Obrigada pela visita e apoio de sempre. Um abraço.

  10. Viajei nesse post maravilhoso.. quero muito conhecer Los Angeles. Sou uma apaixonada por série desde sempre e por conta dessa paixão sempre tive vontade de conhecer Beverly Hills, o letreiro de Hollywood, as cidades cenográficas. Amei todas as dicas

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: