O que fazer em San Francisco, na Califórnia

Golden Gate Bridge em San Francisco
A bela e imponente Golden Gate Bridge é o principal cartão postal da cidade

“Nunca te vi, sempre te amei”, esta frase traduz bem minha história de amor por San Francisco. Muito antes de conhecer a cidade já a admirava por seu legado de respeito à liberdade e tolerância às diferenças. Dois bairros são emblemáticos neste sentido. O lendário bairro de Haight Ashbury, onde nasceu o movimento hippie na década de 60 e Castro, o primeiro bairro oficialmente gay do mundo. Não sou uma revolucionária. Na verdade, sou bastante convencional, mas sempre prezei pelos valores da liberdade e igualdade nas relações humanas. San Francisco é uma cidade que consegue agregar a diversidade, sem deixar de ser familiar e exibir um excelente índice de qualidade de vida. Um exemplo a ser seguido! Neste post vou contar o que fazer em San Francisco e dar dicas da viagem de três dias que fiz à cidade, na companhia de minha filha adolescente.

Manifestantes na Union Square em San Francisco
Manifestação em prol de minorias, uma das: marcas de San Fran

Cheguei na cidade perto das 16 h de uma tarde fria de inverno na semana do Natal. Logo depois de deixar minha bagagem no hotel, corri para Union Square, louca de fome, para almoçar no The Cheesecake Factory, que fica no topo do prédio da Macys. Ao chegar na enorme praça, me deparei com um grupo de pessoas fazendo uma manifestação em prol do respeito aos muçulmanos, aos refugiados sírios, às terras dos índios, pedindo paz e igualdade de direitos! Parei boquiaberta e não pude deixar de registrar a cena com o celular. San Francisco estreava para mim em sua melhor forma!!!

barra-separação-texto

Este post faz parte da série sobre nossa viagem de 14 dias aos Estados Unidos visitando cidades na Califórnia, Nevada e o Grand Canyon, no Arizona.

Confira os posts:

barra-separação-texto

Fachada divertida e clássica na cidade que respeita diferenças

Nos três dias que se seguiram minha paixão por San Fran – comecei a ficar intima – só fez aumentar. Subindo e descendo suas colinas ou admirando as belas paisagens da baía que leva seu nome, fui descobrindo que a cidade é multicultural. Foi colonizada por espanhóis, pertenceu ao México, sendo anexada ao território americano apenas no século 19. Metade de sua população é formada por estrangeiros e lá fica a maior colônia chinesa fora da Ásia. A cidade está à beira do oceano pacífico sobre uma das maiores falhas geográficas do mundo. Em 1906, sofreu um terremoto de 8,5 pontos na escala Richter, que não deixou pedra sobre pedra. Um desastre que, infelizmente pode se repetir. Mas seus moradores não são tensos! São intensos em viver bem e muito simpáticos em acolher quem chega.

Neste post você encontrará informações sobre:

Você pode clicar nos links acima para ir direto aos textos.


Clima de San Francisco no inverno

O sol brilhou no primeiro dia da viagem, mas a chuva molhou o segundo dia

Situada na costa leste dos Estados, no norte do estado da Califórnia, a cidade tem clima instável durante todo o ano. No mesmo dia pode aparecer o sol e poucos minutos depois a cidade ficar coberta de neblina, chamada pelos locais de fog. No inverno, a temperatura varia entre 7°C e 13°C e os ventos são fortes. Dos três dias que passamos lá, tivemos sol em dois, o que diminui, mas não elimina o frio, e em um deles choveu. Neste dia, pudemos experimentar a sensação congelante da ventania que vem do Oceano Pacífico. Não sei o que era pior, o frio ou o vento, mas no dia seguinte, confirmando o clima louco de San Fran, o sol voltou a brilhar para a nossa despedida da cidade.

Como se vestir no inverno em San Francisco

Não deixe de levar um casaco impermeável, que corta frio e vento, além de proteger de eventual chuva, cachecol, meias grossas para proteger os pés, calçado fechado e de preferência impermeável. As blusas e meias-calças térmicas são bem-vindas. Se o frio aumentar, use leggings mais grossas e blusas de lã.


Dica de compra

Se você não tem um casaco impermeável, apropriado para o clima, não se preocupe. Em San Francisco, há uma loja da Uniqlo, marca japonesa especializada em roupas de frio. O endereço é 111 Powell St, próximo à Union Square . Se você precisa de um casaco de frio, não deixe de comprar lá.

Eu esperei para comprar em Las Vegas e só lá descobri que não havia loja da Uniqlo. Aliás o número de cidades no mundo que contam com lojas da marca é bem pequeno. Acesse o site oficial para conferir. Portanto se estiver em San Fran, não dê o mole que eu dei e traga seu casaco de tecnologia japonesa, com preço justo e excelente qualidade!

Como se locomover em San Francisco

Bondinho e ônibus histórico: ícones de uma cidade que tem bom transporte público

San Francisco é bem servida por transporte público (metrô, ônibus e bodinhos). Não é um lugar legal para se alugar carro, ao contrário de muitas outras cidades americanas, em que automóvel é indispensável. O trânsito é carregado e o estacionamento é difícil e caro. Só é recomendável alugar um veículo se você quiser visitar pontos mais distantes ou nos arredores da cidade.

Ônibus hop-on-hop-off

Ônibus turístico é boa opção para viagem curta

Minha intenção era utilizar o transporte público da cidade, até porque eu queria tomar o bondinho histórico para descer uma das inúmeras ladeiras de San Francisco.

Mas eu não resisto a uma promoção. Quando a concierge do hotel me ofereceu a oferta de inverno do ônibus turístico da empresa Bigbustours (três dias pelo preço de dois), comprei os bilhetes e usei apenas esse transporte na minha estadia em San Fran.

O que achei do transporte? O ônibus (tipo Hop-on-hop-off) serve bem para uma viagem rápida como a nossa. Sua rota vermelha passa próximo a quase todos os pontos de interesse turístico. Mas como San Francisco tem muitas ladeiras, tivemos que enfrentar algumas entre o local onde o ônibus parava até a atração.

A promoção de inverno inclui, uma visita à San Francisco à noite para ver a Golden Gate iluminada, indo até Treasure Insland onde há uma rápida parada para fotos.

Vista noturna da Golden Gate
Vista noturna da Golden Gate , em San Francisco

O combo também dá direito ao uso da rota verde, que vai até Sausalito (cidadezinha fofa vizinha a San Fan) e até mimos como distribuição de chocolates Ghirardelli para os passageiros.

A altura do ônibus (para quem vai no primeiro andar) possibilita ver detalhes interessantes da arquitetura da cidade e uma visão bem legal da Golden Gate Bridge.

Altura do ônibus permite ver ângulos interessantes da cidade

Em alguns trechos, pegamos os ônibus cheios. Havia sempre muitos passageiros muçulmanos e indianos – lembra que eu te falei lá no começo no post que a cidade é especialmente acolhedora com estrangeiros e minorias!!!

O trajeto não cobre todos os locais da cidade que queríamos conhecer: ficaram de fora o Twin Pecks e bairros menos centralizados como Castro e o bairro latino de Mission District.

No dia em que choveu, tivemos que ir na parte coberta do ônibus, que não proporciona uma boa visão dos lugares.

Conclusão: foi uma opção econômica e viável para uma curta viagem, mas se você for esticar a estadia, pode usar o transporte público combinado com uber para ir a pontos mais distantes que não estão na rota do ônibus turístico.

Se você quiser saber valores e horários do serviço, clique no site oficial da Bigbustours.

Caso queria ver o mapa com as rotas e os pontos de parada, clique aqui.

San Francisco no inverno: o que fazer

Como o clima da cidade é completamente imprevisível, mesmo no inverno, não descarte a possibilidade de curtir o melhor de San Francisco que são suas paisagens à beira mar, seus parques e o caminhar sem pressa por suas ruas. Mas é bom ter algumas opções em lugares fechados, se a chuva aparecer.

Union Square: agito e compras

Union Square no natal em San Franisco
Union Square decorada para o Natal em Sam Francisco

A Union Square é uma enorme praça, mas a expressão costuma abranger toda a área que fica ao redor. É o centro comercial e financeiro da cidade, o lugar onde tudo acontece. Se quiser ter um resumo de San Fran, vá até a Union Square. Ali estão hotéis – alguns dos mais tradicionais e caríssimos -, restaurantes, cafés, prédios empresariais e muitas lojas. A região concentra o maior número de lojas de rua das grandes cidades americanas.

A Union Square fica linda na época de Natal! Ganha iluminação especial, uma pista de patinação e uma árvore de natal gigante. Outro charme são os corações instalados nas extremidades da praça, pintados com imagens da cidade. As esculturas são trocadas a cada ano, desde 2003. As peças retiradas são leiloados e a renda é revertida para um hospital da cidade. Foi o nosso primeiro programa em San Francisco e passamos pela praça todos os dias, pois era o local onde pegávamos o ônibus turístico e também fizemos algumas refeições e compras.

fachada da Macys na Union Square em San Francisco
A região é excelente para ir a bons restaurantes e às compras

Aliás, compras pela área são quase inevitáveis. As famosas lojas de departamento americanas Macy’s, Bloomingdale, Barneys New York, Nordstrom e Saks Fifth Avenue estão todas concentradas na Praça.

Griffes de luxo? Você encontra na região Dior, Gucci, Louis Vuitton, Chanel, Armani, Prada, Tiffany & Co., Bulgari, Marc Jacobs, Hermès, Alexander McQueen, Burberry, Hugo Boss, Salvatore Ferragamo … Perdi o fôlego só de olhar.

Mas também há lojas amigas do bolso como a H&M, Zara, MNG by Mango e a Kenneth Cole. Se você gosta de uma boa pechincha, corra para a Ross e Marshals, que são meio bagunçadas, mas podem ter excelentes opções de ponta de estoque de marcas famosas.

Quem procura eletrônicos também tem sua vez. Há uma Apple Store na Stockton St., no meio do caminho entre a Union Square e a Market Street. A Best Buy, outra loja de eletrônicos queridinha dos brasileiros, tem dois endereços centrais: 1717 Harrison St e 2675 Geary Blvd. Você pode fazer a compra no site e retirar na loja durante sua viagem, poupando tempo e garantindo que seu produto estará no estoque.

Golden Gate Bridge

Passarela de pedestres na Golden Gate Bridge
Caminhar pela passarela da Golden Gate Bridge foi um sonho realizado em San Fran

Concentramos o dia seguinte à nossa chegada em torno da Baía de San Francisco. O primeiro programa, óbvio, foi visitar a Golden Gate Bridge, a enorme ponte vermelha que é o cartão postal mais famoso da cidade.

A ponte foi construída em 1937 e tem sua estrutura formada por aço e concreto. São quase três km de comprimento e dois de altura. Além da grandiosidade, sua forma é linda e o vermelho alaranjado de sua pintura compõe um belo contraste com o azul das águas da Baía. Sempre tive uma paixão pela Golden Gate e vê-la ao vivo foi uma alegria difícil de ser descrita. É uma visão hipnotizante.

Atravessamos a ponte no ônibus turístico, que faz a parada no North Point, mirante que fica próximo à estrada que vai para Sausalito.


Anote

A ponte fotografada do North Point e de Sausalito

Se você optar pelo ônibus turístico para se locomover pela cidade, esse não é o melhor mirante para fotografar a ponte. O South Point que é o ponto final da rota verde, que vai até Sausalito oferece um melhor ângulo para fotografia. Há outros pontos na cidade recomendados para cliques mais artísticos, porém não são paradas do ônibus turístico. De qualquer forma, fica a dica: Baker Beach, Fort Baker, Battery Spencer e Crissy Field são excelentes locais para fotografar a ponte.


Muitos turistas alugam uma bike para atravessar a ponte e ir até Sausalito. Eu não sei andar de bicicleta, por isso caminhei cerca de dois km pela ponte, absolutamente deslumbrada como criança que chega ao parque de diversões. Como usamos o ônibus turístico por três dias, acabamos passando pela Golden Gate várias outras vezes, inclusive à noite, quando fizemos um passeio que estava incluindo no bilhete para ver a ponte e o skyline de San Fran iluminado.

Baía de San Francisco

Cidade de San Francisco
A Baía e o centro de San Francisco em segundo plano

O mirante North Point não é o mais indicado para fotografar a ponte, em compensação ele oferece uma linda vista da Baia de San Francisco. A cidade é banhada de um lado pelo Oceano Pacífico e do outro pela Baía.

Barcos na baía de San Francisco
O North Point oferece belas vistas da Baía de San Francisco

O cenário ao redor da Bahia é lindo, com barcos ancorados, a Golden Gate emoldurando o horizonte e atrás o skyline de San Fran com seus arranha-céus. Ficamos um tempinho ali admirando e fotografando a paisagem. Depois partimos para a área que fica na orla da Baía.

Ferry Building

Ferry Bulding em San Francisco
Prédio histórico abriga mercado de produtos orgânicos e restaurantes

Nossa primeira parada foi nesse mercado gourmet dos produtores locais da Califórnia, que fica no encontro entre a Market Street com a Embarcadero, à beira da baía. O Ferry Building está instalado num prédio de 1898, que tem uma imponente torre com um relógio e era a porta de entrada de San Francisco até os anos 30, antes da construção da Golden Gate e da Bay Bridge. Além de vender produtos como queijos, vinhos, azeites, pães, carnes, hortifrútis e cafés, o mercado tem restaurantes de várias especialidades.

Pier 39 e Fisherman’s Warf

Fisherman’s Warf em San Francisco
Fisherman’s Warf fica à beira da Baía e reúne várias atrações turísticas

Essa é a região mais turística e que reúne um maior número de atrações para quem visita San Francisco, além da beleza do lugar, à beira da Baía.

O Fisherman’s Warf compreende a área que vai do Píer 39 à Ghirardelli Square, mas o trecho mais conhecido pelo nome é a região do Píer 43, que concentra as barraquinhas de venda de frutos do mar, com destaque para o Dungeness Crab, um caranguejo gigante típico dessa região do Pacífico.

Placa de Fisherman’s Warf  e apresentação no Píer 39

Antigamente a área era um porto de pescadores e o principal mercado de peixes da cidade. Remodelado nos anos 70, tornou-se um reduto de lazer especialmente voltado para o turismo.

As atrações são variadas. Há o Aquarium of the Bay, onde você pode ver de dentro de um túnel tubarões, arraias e diversos outros animais marinhos. O 7D Experience é um mix de cinema, teatro e parque de diversões. O Madame Thussauds também está entre as atrações da área.

No Fisherman’s Warf, ficam ainda o USS Pampanito (submarino da Segunda Guerra Mundial que virou museu) e o San Francisco Maritime National Historical Park. Deste local, partem passeios de bondinhos históricos que vão até o centro da cidade.

Espetáculo de circo no Píer 39 San Francisco
Atrações gratuitas como espetáculos de circo animam o Píer 39

Se você não quiser pagar para entrar numa dessas atrações, fique tranquilo, pois durante todo o dia, apresentações de artistas circenses e show musicais lotam a arena improvisada na beira da baía.

Restaurantes famosos como o Bubba Gump e Hard Rock Café dividem o espaço com excelentes casas especializadas em frutos do mar. A Boundin, padaria e lanchonete tradicional da cidade, também tem sua maior unidade no Fisherman’s Warf.

Colônia de leões marinhos no Píer 39

Para completar, no Pier 39 há uma colônia de leões marinhos. Os bichinhos vivem por lá e no inverno o píer fica lotado com cerca de 600 deles, atraindo a atenção de todos que querem fotografar os fofuchos.

Veja no vídeo abaixo, os preguiçosos leões marinhos no Píer 39!

Os melhores souvernis da cidade também são encontrados neste lugar. Há lojas especializadas em produtos inspirados nos cable cars, na Ilha de Alcatraz, na Golden Gate e em vários outros símbolos locais. Difícil sair de lá sem algumas lembrancinhas.

Além de todas as atrações, a região oferece uma linda vista da ilha de Alcatraz, do skyline de San Francisco e da Golden Gate.

Ficamos até a noite entre o Fisherman’s Warf e o Píer 39. De lá mesmo, pegamos a rota noturna do ônibus turístico para ver San Francisco iluminada.

Civic center

Prefeitura de San Francisco
O belo prédio da Prefeitura de San Francisco

O segundo dia de nossa viagem amanheceu nublado e chuvoso, mas mesmo assim deu para fazer algumas atividades. Comecei com uma parada no Civic Center onde fica Prefeitura de San Francisco.

Portal e noiva na prefeitura: visita ao prédio é gratuita

O prédio é um dos mais bonitos da cidade e a entrada é gratuita. Uma boa opção de o que fazer em San Francisco de graça. Dei uma volta no interior do City Hall, enquanto a chuva diminuía. Fiquei em dúvida se visitava o Museu Asian, que fica na praça em frente à Prefeitura ou se seguia caminho para ver os pontos que tínhamos planejado no roteiro.

Alamo Square

Alamo Square em san Francisco
Alamo Square em san Francisco

Apostei na melhora do tempo e segui até a parada da Alamo Square para ir até a Praça de onde se pode ver as famosas casas vitorianas conhecidas como Painted Ladies. Não foi uma boa ideia. Do ponto do ônibus até a Praça há uma boa distância a ser vencida a pé. A chuva ficou mais forte e mal alcancei a Praça, tive que voltar, deixando para trás uma das imagens mais icônicas de San Francisco.

Golden Gate Park

Golden Gate Park é maior que Central Park, de Nova York

Segui até o Golden Gate Park, o maior de San Francisco, com 4 km². Só para você ter uma ideia do tamanho do Parque, ele é maior que o Central Park de Nova York. Os moradores de San Francisco aproveitam bastante as áreas verdes e o parque é muito frequentando tanto por locais quanto por turistas.

Dentro do Parque há dois museus (California Academy of Science, e Young Museum), vários jardins (Tea Garden, Botanical Garden, Shakespeare Garden, Conservatório de Flores), área para concertos musicais, quadras de esportes, campo de golfe, trilhas para caminhadas, lagos, espaços livres e até um moinho holandês. A vontade que dá é passar um dia todo explorando o parque. Infelizmente, não tinha tempo para isso e a chuva não colaborou muito com o passeio, pois o melhor do parque é curtir seu espaço ao ar livre. Depois de caminhar um pouco, numa rápida estiada, deixei o Golden Park.

Lombard Street

Lombard Street San Francisco
Carros descem pista em zigue-zague na Lombard Street

A parada seguinte foi na Lombard Street. Aqui também o ônibus turístico deixa o passageiro bem distante da rua e tive que subir e descer ladeiras, parando para me abrigar em sacadas quando a chuva engrossava. Se não tivesse comprado o passe de 3 dias do ônibus, teria tomado o bondinho histórico (linha Powell & Hide do Cable Car) para chegar à Lombard Street, mas a ideia era aproveitar o máximo possível o tempo e seguir o roteiro do ônibus era a melhor coisa a fazer.

A Lombard Street é aquela rua famosa por ter uma via para descida dos carros em zigue-zague. Quem assistiu o filme “Divertidamente” vai se lembrar da reprodução da rua no desenho animado: um zigue-zague no meio de uma ladeira quase vertical. O trecho da Lombard que fica entre a Leavenworth St e a Hyde St é tão ingrime que foi preciso fazer uma via com oito curvas para que os carros pudessem descer sem derrapar. A ideia da construção da pista toda em tijolos vermelhos, cercada de jardins, foi de um morador da região, no ano de 1922.

Fachada de casa na Lombard Street San Francisco
O colorido dos jardins alegra a paisagem na Lombard Street

A rua hoje é utilizada principalmente por turistas que querem fazer o sinuoso trajeto, na pista de mão única, mas devem obedecer a velocidade máxima permitida que é de apenas 8k/h. Como estávamos sem carro, descemos a rua a pé nos divertindo, fotografando os carros ziguezagueando pela pista.

Coit Tower

Coit Tower San Francisco
Torre construída em 1933 possui observatório com vista da cidade

Da Lombard Street você pode avistar a Coit Tower, uma torre de concreto com 64 m de altura, que foi construída em 1933 e possuiu um observatório com vista para cidade. A subida a pé é muito cansativa, por isso não fomos até lá. Quem quiser ir até o observatório deve pegar a linha 39 do muni (transporte público), que sai do Fisherman’s Wharf. A subida de elevador até o observatório custa 9 dólares. Veja mais informações no site oficial.

Chinatown

Chinatown San Francisco
Portal de entrada de Chinatown

A comunidade chinesa de San Francisco é a mais antiga dos EUA – existe desde 1848 – e a maior do mundo fora da Ásia. Se você quiser ver o lado mais chinês de SF, vá à Chinatown, o bairro chinês que também é um dos pontos turísticos da cidade. A entrada é caracterizada pelo tradicional portal chinês – o Dragon Gate – no cruzamento da Bush St. com a Grant Ave. Mas o bairro é bem grande com vinte e quatro quarteirões onde você pode encontrar desde lojas e restaurantes até casas de chá e massagens, tudo no mais típico estilo oriental.

O lugar é legal para compra de lembrancinhas baratas, mas também vende produtos asiáticos mais caros como tapetes, móveis, roupas e objetos de decoração. Além das compras, China Town oferece mais de 150 restaurantes de culinária asiática de países que vão de Cingapura ao Vietnã, passando pela China, é claro. Mesmo se não estiver disposto a percorrer todo o bairro, vale a pena dar uma entradinha, para, pelo menos, sentir a atmosfera asiática do lugar!

Alcatraz

A ilha e o pássaro alcatraz

Ao organizar o roteiro, exclui a visita à Alcatraz, porque tomaria pelo menos um turno de nossos apertados três dias e preferi ter mais tempo para rodar pela cidade. O passeio é um clássico de San Francisco e se tivesse pelo menos um dia a mais teria feito. Alcatraz é uma ilha que fica na Baía de SF, onde já funcionou um dos mais famosos presídios americanos. O programa inclui a travessia de barco até a ilha e a visita ao presídio desativado. Quem quiser fazer o tour deve comprar os ingressos antes da viagem no site oficial, pois, normalmente se esgotam com um mês de antecedência.

Existem passeios diurnos, no qual o visitante aproveita a bela vista da baía e noturnos, para quem quer algo mais emocionante. Durante o tour, o visitante ouve num áudio guia depoimentos de ex-funcionários e presos que contam como era a vida no presídio, que abrigou detentos famosos, entre eles Al Capone. Para conferir horários, tipos de passeios, preços e compra de ingressos, visite o site oficial.

Opções se a chuva chegar

Cidade à beira mar sempre é um convite para atividades ao ar livre, mas se a chuva chegar, San Francisco oferece excelentes atrações em ambientes fechados. Como viajei no inverno e tive um dia meio prejudicado pela chuva, vou deixar aqui uma listinha de programas de o que fazer em San Francisco, caso a chuva impeça qualquer atividade ao ar livre:

Museus

Asian Art Museum San Francisco
Asian Art Museum é o maior museu de arte asiática dos EUA

Os museus mais tradicionais de SF possuem acervos voltados para a arte moderna e contemporânea. Entre estes estão o SF MoMA (San Francisco Museum of Modern Art), o Young Museum e o Yerba Buena Center. Já o California Palace of the Legion of Honor tem obras de vários períodos históricos, com destaque para artistas europeus como Rodin, Renoir, Rembrandt, Monet, Pissarro, Matisse e Picasso.

A cidade também possui museus que mostram a arte de outros povos. O Asian Art Museum é o maior museu de arte asiática dos EUA. O Contemporary Jewish Museum é especializado em arte judaica e o Museum of The Africa Diaspora tem acervo formado por peças de arte de povos africanos e seus descendentes.

Centros voltados às ciências

California Academy of Science San Francisco
California Academy of Science fica no Golden Gate Park

Para quem prefere visitar espaços ligados às ciências, também há boas opções. Na California Academy of Science é possível conhecer um simulador de terremoto! No Aquarium of the Bay dá para ver animais que habitam os oceanos. O Exploratorium é outro espaço dedicado à ciência onde crianças e adultos podem participar de experimentos, se divertidinho e aprendendo.

Centros culturais

Entrada do San Francisco Maritime and National Historical Park
Entrada do San Francisco Maritime and National Historical Park

San Francisco tem vários centros que contam um pouco da história e cultura local. Entre eles estão o Cable Car Museum e o San Francisco Railway Museum contam a história dos bondinhos, que são marca registrada da cidade. O acervo do San Francisco Fire Department Museum tem uma mostra sobre o terremoto de 1906. No San Francisco Maritime and National Historical Park – USS Pampanito você circulará pelo submarino da II Segunda Guerra Mundial que permanece ancorado na Baía.

No Museu da Levi´s, que fica no local onde funcionou a primeira fábrica de jeans do mundo – sim, o jeans nasceu em San Fran – você pode conhecer a história dessa roupa, criada pelo empresário alemão Levi Strauss para vestir garimpeiros e que se transformou em uniforme do mundo!

Onde se hospedar em San Francisco

Union Square San Francisco
A Union Square é central e bem servida de transporte

Hospedagem em San Francisco é cara e nem o inverno abranda o calor dos preços, pois a cidade, além do turismo, é sempre movimentada como centro de negócios.

Há duas áreas em San Francisco que são muito procuradas pelos visitantes: Union Square e Fisherman’s Warf. As duas têm características bem distintas e é bom saber o que esperar delas para não ter a impressão de que se hospedou no lugar errado.

Fisherman’s Warf é uma região que fica à beira da Baía de San Francisco e é totalmente voltada para o turismo, concentrando diversas atrações, como oceanário, parque, restaurantes, lojas de lembrancinhas, píer para passeios de barco e até uma colônia de leões marinhos! Da orla, é possível avistar a ilha de Alcatraz (onde fica a famosa prisão) e a Golden Gate Bridge.

san-francisco-fisherman's-warf-hotel
Fisherman’s Warf é área turística mas fica distante de outras atrações

Optando por Fisherman’s Warf, você terá apenas a visão turística da cidade. O local é distante de outros pontos de interesse do viajante. Fica lotado de turistas durante todo o dia, mas a noite o movimento cai e não há muitas opções do que fazer.

A Union Squere é o centro financeiro e comercial de SF, cercado de lojas, cafeterias, restaurantes, bares. É muito bem servido por transporte público e lá você pode sentir como a vida pulsa em SF. A região é bem movimentada à noite e há muitas opções de lugares para comer ou bares para quem estiver a fim de tomar um vinho californiano – o que não era nosso caso, pois nem eu nem minha filha ingerimos bebidas alcoólicas.

As contraindicações são tráfego mais pesado e a quantidade de homeless (moradores de rua) circulando no local.


Anote

Há um número muito grande de mendigos nas ruas de San Francisco, bem maior que em qualquer outra grande cidade americana e até mesmo nas brasileiras. O fato é explicado porque a cidade tem muitos abrigos que recebem essas pessoas, ofertando comida e agasalhos, o que a torna atrativa para quem não tem teto. San Francisco é considerada uma cidade celeiro tanto para homeless quanto para imigrantes e refugiados. Porém não há motivos para preocupação, pois não é comum a ocorrência de furto ou problemas com turistas.

Os cuidados que você deve ter em San Francisco são os mesmos de qualquer grande cidade americana, onde a segurança é incomparavelmente maior do que nas cidades brasileiras.

De toda forma, é bom que você saiba que os homeless concentram-se especialmente na região formada pela Mason St, Mission St, Hyde St e Ellis St. Então opte por hospedagens mais distantes dessa área.

Nosso hotel em San Francisco

Localização excelente e custo razoável

Depois de pesquisar muito sobre a questão de segurança, facilidade de transporte e acesso a locais para sair à noite – fatores importantes porque estava viajando sozinha com minha filha para o exterior pela primeira vez – optei pelo Chancellor Hotel que ficava na 433, Powell St,, praticamente na esquina da Union Square. Paguei 180 dólares por diária para duas pessoas, mais 16,25% de impostos. Foi excelente o custo-benefício pela localização e conforto oferecido.

O quarto, embora pequeno, era muito aconchegante, com enxoval de ótima qualidade, colchão e travesseiros confortáveis para uma boa noite de sono. O hotel oferece wi-fi gratuito. O quarto conta com ventilador de teto, mas não tem ar-condicionado, porém já sabia que não precisaria desse item no inverno de SF.

A diária não inclui café da manhã e o servido no restaurante do hotel tem custo alto. Tomamos café no hotel dois dias e no terceiro dia optamos por fazer o desjejum num Starbucks que fica na rua defronte ao Chancellor.

Ao lado do hotel, há uma cafeteira com bons preços, mas havia sempre uma grande fila para o café da manhã, por isso evitamos. Nos arredores, também há outras cafeterias e padarias.


Anote

O Chancellor hotel oferece gratuitamente aos hóspedes, no lobby, água com frutas, chá, café com leite e cookies. Se você não for muito exigente no café da manhã, dá para passar com esses itens gratuitos.


Única reclamação: o quarto que ficamos era do tipo que pode ser conjugado, tendo uma porta que dava para o quarto vizinho, o que fazia com que ouvíssemos as conversas dos hóspedes do quarto desse lado, incomodando um pouco. Portanto, se ficar no Chancellor, peça um quarto que não tenha porta para ser conjugado, para evitar esse inconveniente.

Apesar de ficar numa região muito movimentava, o barulho externo não atrapalha, nem mesmo o bondinho que passa na porta do hotel!

Onde comer

Bubba Gump Shrimp Company San Francisco
O Bubba Gump Shrimp Company tem decoração inspirada no filme de Forrest Gump

San Francisco é uma cidade com excelentes opções gastronômicas, com restaurantes exibindo receitas de todas as partes do mundo, fruto da grande leva de imigrantes que vivem na cidade. A cidade é também forte na venda de produtos orgânicos e naturais, mas a principal atração para quem opta por comer à beira da baía são os frutos do mar. Há bons restaurantes espalhados por toda cidade, mas a Union Square concentra muitas opções gastronômicas. Na nossa curta estadia, destacamos:

– The Cheesecake Factory, rede de restaurantes que serve pratos deliciosos e sobremesas. Fica no 8º andar do prédio da Macy’s na Union Square.

Refeição tipicamente americana no Bar Burguer

– Bar Burguer – Para uma refeição tipicamente americana, esse bar/restaurante oferece diversas opções do sanduíche. Está no 5º andar do Prédio da Macy’s na Union Square.

– Boundin Bakery – É a padaria que serve a mais famosa clam chowder de San Francisco (sopa de molusco servida dentro de um enorme pão sem miolo). A Boudin foi fundada em 1849 por imigrantes franceses. Tem várias unidades pela cidade. Mas a maior e mais famosa é a que fica no Fisherman’s Warf.

Boudin Bakery em San Francisco
A Boudin Bakery serve a mais famosa clam chowder da cidade

– Bubba Gump Shrimp Company – Restaurante de frutos do mar da rede inspirada no filme Forrest Gump. Fomos na unidade que fica no Píer 39, com bela vista para a Baía de SF.

Outlets

Quase todo mundo que viaja para os Estados Unidos, quer fazer algumas comprinhas com os descontos dados nos outlets. Há ótimos centro deste tipo próximos à San Francisco. Os mais conhecidos são:

  • Gilroy Outlet Premium, que fica a 1h20min da cidade e reúne mais de 145 lojas de marcas diversas;
  • Vacaville Premium Outlets com bom mix de 120 lojas para homens e mulheres. Fica a 90 km do centro de San Francisco, no caminho para a cidade de Sacramento.
  • Livermore San Francisco Premium Outlets, é o menor e mais próximo da cidade, a 50 minutos de carro. O shopping reúne cerca de 130 marcas, com maior predominância de lojas femininas.

Como eu seguiria viagem para Las Vegas, onde passaria oito dias, deixei para fazer as compras por lá e não visitei os outlets de San Francisco. Além disso, estava sem carro e ainda aumentaria o peso da minha bagagem para voos internos. Por fim, Las Vegas fica no estado americano de Nevada, que tem imposto sobre compras um pouco menor que o da Califórnia, fator que influencia no preço final da mercadoria. Mas se sua viagem se restringir à SF, vá às compras por lá mesmo!

Sausalito, um charme ao lado de San Francisco

Vista de sausalito
Belas casas construídas na encosta da colina de Sausalito

No nosso último dia em SF, fizemos o tour até Sausalito, uma cidadezinha charmosa com cerca de sete mil habitantes que fica do outro lado da Baía. No passado, o local era uma colônia de pescadores, mas hoje tem a feição de um balneário aconchegante, repleto de lojas e bares descolados, galerias de artes e muitos barcos ancorados em sua marina.

Vistas da estrada até Sausalito

O tour no hop-on-hop-off começa na Vista Point North da Golden Gate, percorre uma estradinha com algumas vistas para o mar e faz uma parada para fotos em Horseshoe Bay, de onde se tem uma boa visão da Golden Gate Bridge. Depois, deixa os passageiros no centro de Sausalito, que é famoso por oferecer boas opções gastronômicas, mas infelizmente nosso tempo de passeio não permitia uma parada mais longa para almoço.

Sausalito vista da baia
Sausalito tem o charme dos pequenos balneários

Andamos pela orla e pela rua principal, compramos lembrancinhas nas lojas cheias de artigos fofos – mas caros – e retornamos para San Francisco, parando na South Point Golden Gate Bridge, que é um ponto da parada do ônibus turístico e oferece melhor ângulo para fotos da ponte do que a vista Norte, como já falei. Neste local, termina a rota verde. Para retornamos ao hotel, pegamos de novo a rota vermelha, retiramos nossa bagagem e partimos para o Aeroporto, onde pegaríamos o voo para Las Vegas.

Escultura de coração na Union Square San Francisco
Escultura na Union Square: trouxe San Francisco em meu coração

Há uma antiga canção, de Tony Bennett, chamada  “I Left My Heart In S. Francisco”. Como acontece com tantos visitantes “eu também deixei meu coração em San Francisco”! Ou melhor, eu trouxe San Francisco em meu coração.

barra-separação-texto

Esse texto não contém anúncios ou publicidade. A citação de estabelecimentos visa apenas compartilhar com o leitor a opinião pessoal da autora sobre os serviços experimentados.

Confirme horários e preços nos sites oficiais para a data de sua viagem.

11 comentários em “O que fazer em San Francisco, na Califórnia

Adicione o seu

    1. Olá! Você tem toda razão: não dá para sair de San Francisco sem se apaixonar pela cidade! Também achei os leões marinhos fofos! 😉

    1. Oi, Tharsila! San Francisco mora em meu coração. Das cidades americanas que conheci nenhuma me encantou tanto quanto San Fran! Obrigada pela visita. Bjs.

  1. Uau, post completíssimo! Os mais emblemáticos pra mim são o Pier 39 e Fisherman’s Warf. Sempre quis ir a San Francisco também, mas queria ir mais quentinho. O que você achou de ir no inverno? Atrapalha a viagem em algo?

    1. Oi, Sthefania! Por incrível que pareça, o clima em San Francisco é melhor no inverno do que no verão. No inverno, venta muito e faz frio, mas o sol sempre aparece. Já o verão é sempre nublado. O melhor seria viajar na primavera, se você puder programar para essa época. Mas deu para aproveitar bem nossa visita no inverno. Fico feliz com sua visita! Beijos

  2. Que post mais completo! Amei. Acho que me sinto bem como você descreveu no início do post “nunca te vi, sempre te amei”. Sou louca pra conhecer a Califórnia e saber dessa aurea revolucinária de San Francisco só me deixa ainda mais na gana de conseguir ir. Quero visitar tudo e espero pegar alguma manifestação também… acho que assim a gente sente ainda mais a energia da cidade que estamos né? Bjs

    1. Oi, Juliana! San Francisco é mesmo apaixonante e ter essa sensação de que a cidade é exatamente aquilo que você esperava foi bom demais. Espero que você consiga fazer sua viagem para Califórnia. Há muito o que fazer por lá! Um beijo e obrigada pela visita.

  3. Tão bom quando a gente conhece algum cantinho no mundo que nós sempre admiramos e tivemos a vontade de estar lá, não?! Imagino que a experiência tenha sido incrível. São Francisco é uma cidade pulsante! Só pelas fotos, certeza que eu ia amar o Píer 39 e fotografar a ponte =)

    1. Mariara, San Francisco é uma cidade encantadora e tem muito o que fazer por lá. Pena que nossa viagem foi curta, mas pretendo voltar e trazer mais novidades aqui pro blog. Um beijo e obrigada por sua visita.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: