O que fazer em Xingó, Sergipe

Fazenda Mundo Novo, Xingó, Sergipe
Fazenda Mundo Novo, em Sergipe: cenário de beleza rara e exótica

O Cânion do São Francisco é a maior estrela da região, porém há muito mais o que fazer em Xingó, Sergipe. Se você se interessa por arqueologia, história ou é fã de ecoturismo, saiba que há sítios arquelógicos no Xingó, museus e locais para trilhas sinalizadas no meio da Caatinga. Em nossa viagem à região, reservamos o último dia para visitarmos a Usina Hidrelétrica do Xingó e a Fazenda Mundo Novo.

Nosso objetivo era ver como aquela espetacular obra de engenharia funcionava e fazer um regresso ao passado, visitando os sítios arqueológicos existentes na Fazenda, que mostram registros dos homens que habitaram o local há mais de nove mil anos. Fizemos check out no Pedra do Sino Hotel e deixamos Piranhas (AL), seguindo para a cidade vizinha Canindé do São Francisco (SE), onde ficam as duas atrações. Começamos com o passeio guiado na usina, paramos para um almoço na orla da prainha de Canindé e à tarde visitamos a Fazenda Mundo Novo.

 

Saiba mais:

  •  O complexo turístico do Xingó abrange as cidades vizinhas de Canindé do São Francisco, em Sergipe, e Piranhas, em Alagoas. Para saber como chegar, melhor época para visita e onde se hospedar leia este post, onde também relato como foi nosso passeio de barco no Cânion do Xingó.
  • Veja neste post o que fazer em Piranhas.
  • Confira como foi nosso passeio na Rota do Cangaço, em Alagoas.

O que fazer em Xingó, Sergipe

»Tour Guiado na Hidrelétrica do Xingó

Usina Hidrelétrica do Xingó em Sergipe
Acesso à Usina só é possível com guias credenciados

A Usina Hidrelétrica do Xingó fica a 12 km de Piranhas (AL) e a 6 Km do centro de Canindé do Francisco. Sua estrutura é gigantesca e impressiona, mesmo de longe. Nossa visita começou no Mirante da Chesf, onde é apresentado um vídeo, com informações sobre a história e a estrutura da usina. Numa sala onde fica a maquete do complexo, a guia Lidiane Ventura, que é geógrafa, nos explicou todas as etapas do funcionamento e os locais que seriam vistos. Dali, seguiu conosco, em nosso carro, para as instalações da usina, onde há paradas para ver a barragem e o vertedouro.

Portaria do prédio da Usina e entrada do Centro de Visitantes

Depois partimos para o prédio onde ficam as turbinas. Nesse edifício, há uma pequena exposição de fotos do período da construção e um memorial à Delmiro Gouveia, o industrial nordestino que criou a primeira usina hidrelétrica do Brasil, bem pertinho dali, na queda de Angiquinho, em Paulo Afonso, Bahia.

Área das turbinas da usina de xingó Sergipe
Área das turbinas mostra a grandiosidade da obra da Usina

Prosseguimos até a área onde é possível visualizar as turbinas em funcionamento. A usina geradora é composta por seis unidades com 527 mil kW de potência unitária, totalizando 3.162.000 kW de potência instalada. Uma obra de engenharia de grande proporção!

Impacto na região do Xingó

Vista da usina de Xingó, Sergipe, e do lago
Vista da usina e de parte do lago

As explicações da guia foram muito bem detalhadas e didáticas. O que mais impressiona é o impacto que a construção da usina, em 1994, trouxe à área. Ao mesmo tempo que inundou e extinguiu vilarejos, trouxe o fornecimento de água para cidades e projetos de irrigação numa região tão árida. Além disso, o reservatório da usina, em virtude das condições naturais de sua localização, criou o Cânion do Xingó, atração que movimenta o setor turístico e foi o motivo de nossa viagem à região.

O Xingó é o  quinto maior cânion navegável do mundo, mas até a construção da Usina, a região onde fica o lago, era um terreno árido de caatinga ladeado por imensos paredões de rochas areníticas. A construção da hidrelétrica represou as águas do Velho Chico, que escoou em meio aos rochedos, compondo a bela paisagem que encanta visitantes do Brasil e do exterior.

Durante o tour, a guia explica a função de cada equipamento

A visita à usina só pode ser feita com guias credenciados. Não agendamos o passeio. Fomos até o Centro de Visitantes, onde a própria guia nos atendeu. Pagamos a taxa de R$ 50,00 (o valor é cobrado por carro e não por visitante) e iniciamos o tour.

comportas-lago-xingó-sergipe
Vista das comportas que abastecem o lago

O programa dura cerca de uma hora e dá para combinar com outros no mesmo dia. Vale a pena pela imponência da obra e para conhecer a história e impactos da Hidrelétrica na região.


Informação:

Usina Hidrelétrica de Xingó, Rodovia SE-206, Km 06 – Candindé de São francisco – SE

Fone (82)3686-2193 (82)3686-2185.

Site oficial: www.chesf.gov.br


#Anote

Se tiver mais tempo, conheça o Museu de Arqueologia de Xingó (MAX), da Universidade Federal de Sergipe (UFS), que fica em Canindé, porém não deu tempo para incluirmos em nosso roteiro. A instituição abriga o acervo arqueológico da área que foi inundada para a construção da Usina do Xingó.

Informação: Site oficial: max.ufs.br

» Almoço na prainha do Xingó, Sergipe

Prainha da orla de Canindé xingó sergipe
Prainha da orla de Canindé fica próxima à Usina

Logo depois da saída da hidrelétrica, fica a prainha de Canindé de São Francisco. Em sua orla, há várias barracas que oferecem refeições e paramos para almoçar no Quiosque Velho Chico, que serve comida saborosa e com excelente custo (o almoço para três pessoas custou R$88,00, o mais barato que pagamos no Xingó). O inconveniente é que nesses restaurantes não há ar-condicionado e faz muito calor na região.

almoço em quiosque orla Canindé Sergipe
Almoço com bom custo em quiosque da Orla

Havia várias pessoas tomando sol e banho nas águas do rio. Há boias sinalizando o local apropriado para banho, mas não entramos no rio, pois estávamos a caminho de nosso próximo programa do dia: a Eco Fazenda Mundo Novo.

#Anote

As águas mornas do Rio São Francisco são deliciosas, mas os únicos lugares que tomamos banho foram aqueles sinalizados para essa finalidade, como os cercados no Porto de Brogodó e no restaurante Castanho, ambos no passeio ao Cânion do Xingó, e a prainha no restaurante EcoParque, no passeio da Rota do Cangaço. Todos eles têm boias indicativas das margens de segurança. Fique atento aos locais seguros e sinalizados para banho. Nunca entre no rio, fora das sinalizações, pois a profundidade varia muito.

» Arte rupestre em Mundo Novo

canteiro fazenda xingó Sergipe
Canteiro florido na Fazenda Mundo Novo, em pleno sertão nordestino

Desde que soube que havia sítios arqueológicos na região do Xingó, fiquei curiosa para conhecê-los. Quando marquei a viagem para o Cânion, entrei em contato com a Eco Fazenda Mundo Novo, propriedade privada onde ficam cinco sítios tombados pelo IPHAN e agendei uma visita. A fazenda fica a 32 km do centro de Canindé do Francisco, no sentido para a cidade de Paulo Afonso, na Bahia. Há uma placa grande de identificação logo na entrada, sendo fácil encontrá-la.

Desenhos rupestres feitos há 9 mil anos na Fazenda Mundo Novo

Logo que chegamos, já fiquei encantada com a paisagem. Havia chovido há poucos dias e um enorme canteiro com grama verdinha respingado por flores amarelas estava ali para nos mostrar que basta um pouco de água para o sertão florescer.

A fazenda possui 673 hectares de caatinga preservada. De sua entrada até a sede, percorremos sete quilômetros de carro numa estradinha de solo arenoso, passando por meio de cactos, arbustos e outas espécies vegetais desse bioma que só existe no Brasil. O relevo possui muitas formações rochosas de arenito, compondo um cenário de beleza rara e exótica.

Trilhas e natureza exuberante

vista-rio -fazenda-mundo-novo
Fazenda já serviu de locação para produções da Rede Globo

A sede da Fazenda, onde há um casarão com piscinas e bangalôs para hospedagem, fica na borda do Cânion do Xingó, nas margens do rio São Francisco. A paisagem é de tirar o fôlego. Não é a toa que o lugar foi usado como locação para duas produções televisivas, a novela Cordel Encantado e a minissérie Amores Roubados, ambos da Rede Globo.

Ficamos ali contemplando a natureza, recebendo a brisa do rio e rememorando o que ouvimos falar do lugar. Contam que a Fazenda serviu de refúgio para Lampião na década de 30 e existe até uma trilha que leva ao local onde o cangaceiro e seu bando se escondia. Infelizmente, no dia de nossa visita, não havia guia e não fizemos a trilha.

vista-fazenda-rio
Lugar tranquilo para contemplar a natureza

Partimos, então, para ver os sítios arquelógicos, fáceis de localizar devido à boa sinalização. A Fazenda possui cinco sítios arqueológicos, que são monitorados pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) e pelo Museu Arqueológico do Xingó (MAX).

Sítios arqueológicos

sítio-arqueológico-xingó-sergipe
Sítio arqueológico atraiu minha curiosidade

Nesses sítios foram catalogados desenhos representando figuras humanas e grafismos, datadas de nove mil anos de existência.

Vimos os sítios Patrocina e Josefa, que apresentam desenhos em rochas que lembram grutas, podendo ter servido de abrigo humano.

Visitamos os sítios Patrocina e Josefa, tombados pelo IPHAN

Além do acervo arqueológico, que chamou nossa atenção para o lugar, a Fazenda Mundo Novo também é uma boa opção para quem curte ecoturismo. É possível fazer cinco trilhas diferentes em sua área: trilha da arqueologia, trilha cordilheira do sol, trilha do cangaço, trilha alto do céu e a trilha dos veados.

Para visitar a Fazenda, que também oferece day use e hospedagem, é necessário entrar em contato diretamente com a propriedade.


Informação:

Eco Fazenda Mundo Novo

Site oficial é www.ecofazendamundonovo.com.br

Telefone: (79) 99804-0673 (79 )99606-0609.

Endereço: Rodovia km 183, Zona Rural, SE-230, Canindé de São Francisco-Sergipe

E-mail: contato@ecofazendamundonovo.com.br​​​​​​​


Como você pode ver, há muito o que fazer em Xingó, Sergipe, além dos cânions.

As informações deste post se referem à data de nossa viagem, em dezembro de 2018. Confira as informações nos sites e telefones indicados no período de sua viagem.

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: